Aline vê riscos na crise financeira

Mogi News: O home office pode se tornar mais viável após este período de quarentena, ou seja, de certa forma as pessoas podem se sentir mais à vontade trabalhando em suas casas?

Aline Andolfo: Acredito que este ponto pode ser diferente para cada família considerando que as condições estruturais de cada lar e de cada pessoa são muito variadas. Neste período eu tenho percebido pessoas que já realizavam pontualmente home office e relatam que os "chefes" estão mais compreensíveis e lidando melhor com os imprevistos da rotina, como por exemplo, um filho que interrompe uma reunião. E já outras pessoas estão com certa dificuldade devido a própria dinâmica familiar.

MN: As formas de trabalho podem ser alteradas?

Aline: Acredito que é um momento para aprendermos outras formas de trabalho e adquirir flexibilidade, mas como em todos os setores de trabalho existem perfis diferentes para cada função exercida e isso poderá ser um fator determinante para que as pessoas possam ou desejem realizar seus trabalhos no modelo home office futuramente.

MN: Quais são os impactos de tanto tempo em quarentena/isolamento social?

Aline: Sintomas de ansiedade, depressão e quadros de stress pós-traumático podem ser observados durante este período e com certeza também após ele. Além disso, o medo de contrair a doença, em alguns casos, acaba provocando sintomas obsessivos (como lavar as mãos ou limpar a casa e objetos incessantemente) ou impedindo que a rotina possa ser continuada por falta de concentração que é ocasionada também pelo medo intenso e preocupação. Pouquíssimas pessoas que vivenciam hoje esta situação da pandemia de Covid-19, já presenciaram algo parecido na vida. E como toda situação nova, esta também gera ansiedade.

MN: Quanto mais longo for o período de quarentena, maiores serão os riscos na saúde mental da população?

Aline: Sim. Estamos acostumados a ter a liberdade de convivência social, e executar esta privação por um longo período pode ser bem difícil para algumas pessoas, se não para a maioria delas. Além disso, existe uma apreensão pela situação financeira que pode se agravar com o passar do tempo e consequentemente gerar problemas relacionados também à saúde mental.