Martins alerta para saúde mental

Mogi News: As pessoas tendem a apresentar traços de insociabilidade, ou seja, de evitar aglomerações nos primeiros meses a partir da normalização da situação relacionada ao coronavírus?

Rodrigo Rui Martins: Haverá, provavelmente, duas reações muito antagônicas após o fim das ações de quarentena. Um grupo irá ter reações de insociabilidade, devido à memória recente de tudo que aconteceu, elas continuarão a se comportar como se a quarentena ainda não tivesse acabado; e haverá um grupo que agirá de forma oposta, aumentando o nível de sociabilidade e aproveitando para se expor o máximo possível ao contato humano. São dois exemplos extremos, que, claro, terão suas graduações de reações de cada indivíduo.

MN: Há a possibilidade de alteração nos hábitos higiênicos das pessoas, na lavagem das mãos com mais frequência, por exemplo?

Martins: Devido aos eventos recentes, que deverão demorar meses para de fato se dissiparem na memória, muito provavelmente os hábitos de higiene sofrerão uma modificação e podem se perpetuar como novo padrão de entendimento de como se cuidar. Grandes eventos, tais como guerras e períodos de grande recessão, costumam mudar o entendimento coletivo de como se comportar em sociedade.

MN: Pode haver uma preocupação excessiva das pessoas com a higiene em locais públicos? Como espirros em elevadores, por exemplo?

Martins: Sim, o aumento da sensação de medo a contaminações podem acontecer. Sinais de ansiedade e de outros transtornos ansiosos são um grande risco pós período de pandemia e devemos ter cuidado para não generalizarmos quaisquer sinais de doença com possíveis focos de contaminações graves.

MN: Quais são suas considerações sobre os reflexos (negativos e até positivos) que o coronavírus imputará na sociedade?

Martins: A sociedade deve utilizar esse momento que está passando para rever relações de consumo e relações humanas. Em pouco tempo, a natureza deu sinais claros de como impactamos diretamente em seu funcionamento e como nosso afastamento fez bem para a recuperação do meio ambiente. Infelizmente podem ocorrer transtornos psicológicos devido à exposição prolongada de situação de perigo e uma maior atenção à saúde mental é necessária.