Em um dia, região confirma oito mortes pelo coronavírus

Em apenas 24 horas o Alto Tietê confirmou mais oito mortes pelo coronavírus (Covid-19).Ferraz de Vasconcelos e Santa Isabel que ainda não tinham registrado nenhum caso fatal da doença, informaram ontem os primeiros casos. Com a atualização, sobe para 29 o número de mortos na região em consequência da doença.

De acordo com o Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat), os novos casos foram confirmados em Ferraz, sendo duas mulheres, de 56 e 87 anos, e um homem de 70 anos; enquanto que Itaquaquecetuba teve mais dois óbitos (homens de 42 e 89 anos). Poá divulgou a segunda morte por coronavírus (mulher de 73 anos).

Santa Isabel também confirmou o primeiro óbito. A vítima é uma mulher de 67 anos. Já Suzano contabilizou mais uma morte, de uma mulher de 58 anos. Até a atualização de ontem, Mogi das Cruzes, que não registrou nenhum óbito nesta terça-feira, possui o maior número de mortos pela doença, 11, seguindo de Suzano, com oito casos confirmados. Apenas Biritiba Mirim, Salesópolis e Guararema permanecem sem registro de vítimas pela Covid-19.

O aumento dos óbitos está diretamente ligado à elevação no número de casos confirmados do coronavírus. Nas dez cidades do Alto Tietê são 244 casos, 37 a mais do que os registrados anteontem. Já os casos notificados somam 2.287, os que aguardam realização de exames de casos graves e profissionais de saúde são 617 e os suspeitos de casos leves, sem coleta de exame, são 876. Por fim, os casos descartados são 550 nas dez cidades da região.

Pacientes curados

Ainda segundo o Condemat, já há registros de pacientes curados no Alto Tietê. De acordo com a entidade são 116 pessoas curadas da enfermidade, apenas o município de Arujá não divulgou os dados desse indicador. A maior quantidade de pessoas que se livraram da Covid-19 está em Itaquá, nesta cidade 43 moradores se curaram da doença, Mogi das Cruzes aparece em seguida com 41 e Suzano com 22 pessoas que venceram o coronavírus. Fecham a lista Santa Isabel (2), Biritiba (1), Poá (5) e Ferraz de Vasconcelos (2), sendo estas as primeiras duas pessoas a se infectarem com a doença na região.