Patrulha detém acusado de ameaçar mulher com faca

Embora Mogi tenha apresentado redução, o Estado mostrou elevação dos pedidos
Embora Mogi tenha apresentado redução, o Estado mostrou elevação dos pedidos - FOTO: Ney Sarmento/PMMC
A Patrulha Maria da Penha da Guarda Municipal de Mogi das Cruzes marcou os dois anos de criação do grupamento com a detenção de um homem acusado de ameaçar a ex-companheira com uma faca, no distrito de Sabaúna. O caso aconteceu na noite de segunda-feira passada e foi o 54º flagrante de violência contra mulheres registrado pela Patrulha Maria da Penha em dois anos de atuação.

O agressor foi localizado em uma praça do distrito e ao verificar a aproximação da viatura tentou se desfazer da faca. No entanto, ele foi detido e encaminhado ao 1º Distrito Policial, onde a ocorrência foi registrada e a prisão foi ratificada.

De acordo com os registros, o homem estava em liberdade provisória desde o dia 13 de março, uma vez que já havia sido autuado em flagrante em 5 de dezembro do ano passado.

O grupamento acompanha atualmente 482 vítimas de violência doméstica, que possuem medidas protetivas determinadas pela Justiça. A patrulha oferece acompanhamento preventivo e periódico para garantir proteção às mulheres em situação de violência que possuem medidas de urgência expedidas com base na Lei Maria da Penha (Lei 11.340/2006).

O trabalho da Patrulha Maria da Penha foi intensificado durante o período de quarentena e isolamento social para o combate à pandemia de Covid-19 e à disseminação do novo coronavírus. Com isso, as rondas e contatos telefônicos com as mulheres acompanhadas estão sendo feitos com maior frequência.

Na última semana, três homens foram flagrados por violência contra a mulher ou por desrespeito a medidas protetivas. Os casos aconteceram no Centro, na Porteira Preta e em Braz Cubas.