Cidade aguarda chegada de mais 11 respiradores

Dos 23 respiradores comprados pela Prefeitura de Mogi das Cruzes na última terça-feira apenas 12 foram entregues à administração municipal e encaminhados ao Hospital Municipal de Mogi das Cruzes (HMMC), em Braz Cubas, onde funciona o Centro de Referência do Coronavírus (Covid-19). O restante dos respiradores adquiridos (11 equipamentos) deve chegar ainda nesta semana, como informou a Secretaria Municipal de Saúde.

Além disso, como medida de enfrentamento à pandemia, a Prefeitura anunciou a solicitação de outros 69 equipamentos do tipo. A entrega ao município, no entanto, será realizada de forma gradativa. A Pasta informou, ainda ontem, que a chegada dos materiais dependem dos fornecedores e não há prazo para que os respiradores sejam entregues em Mogi devido a alta procura no Brasil. "Desde o início da pandemia do coronavírus, a Secretaria Municipal de Saúde está atuando de forma estratégica para reduzir os impactos da demanda crescente. Todas as ações são baseadas em estudos e experiências de outros países", explicou o prefeito Marcus Melo (PSDB) no início desta semana.

Estudos da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam que cerca de 20% dos pacientes com Covid-19 precisam de internação hospitalar e, 5%, dependem de cuidados de terapia intensiva por desenvolverem a síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA), forma mais grave da doença. Os trabalhos da administração municipal têm como objetivo garantir atendimento para todos, por isso a importância do isolamento social.

Mogi das Cruzes tem população estimada de 450 mil habitantes e, segundo os cálculos da administração municipal, caso 10% da população contraia o vírus, 45 mil pessoas serão infectadas. Levando em consideração que cerca de 5% podem desenvolver a forma grave da doença, serão 2.250 mogianos precisando de tratamento intensivo, o que evidência a necessidade da aquisição dos respiradores. "Os esforços da Saúde para ampliar os leitos na cidade devem seguir alinhados à colaboração da população", completou a administração municipal.

Outra frente de trabalho é a montagem de uma Hospital de Campanha na Avenida Cívica, no Mogilar, ao lado do Ginásio Municipal Hugo Ramos, com capacidade para 200 leitos. O atendimento será destinado a pacientes com casos leves e moderados de Codiv-19 que tiverem alta da Unidade de Terapia Intensiva e devem permanecer em observação em leitos de enfermaria, ou para pacientes que precisam ser hospitalizados sem necessidade de permanecer em UTI. (F.A.)