Encontro define regras para a reabertura das academias

Empresas prometem ampliar cuidados com higiene
Empresas prometem ampliar cuidados com higiene - FOTO: Mariana Acioli
Cerca de 70 proprietários de academias em Mogi das Cruzes anseiam pelo retorno de suas atividades. O grupo apresenta hoje ao Executivo uma cartilha de procedimentos de segurança para que, assim que liberado o comércio não essencial, o ramo possa retornar às atividades.

Após vários encontros, os empresários formularam o documento que será apresentado, às 16 horas, ao prefeito Marcus Melo (PSDB). Em resumo, a cartilha exemplifica quais procedimentos de higiene podem ser adotados ao término da quarentena decretada pelo Estado. O grupo informou que desaprova o retorno das atividades neste momento e que aguardará o retorno de todo o comércio, vinculado à liberação da prefeitura.

Dentre as medidas a serem adotadas pelas academias no futuro, destacam-se o atendimento limitado, instalação de termômetros para medir a temperatura dos alunos e funcionários, espaçamento entre aparelhagem e a obrigatoriedade de utilização de álcool em gel e máscaras.

"Vamos mostrar para o prefeito os procedimentos que podemos utilizar se for autorizado nosso retorno e também a importância da atividade física para prevenir diversas patologias e fortalecer a imunidade", disse o vereador e dono de academia, Marcos Furlan (DEM). Ele destacou que o ramo é importante para a geração de empregos em Mogi, bem como na arrecadação de impostos.

O prefeito Melo defendeu os mesmos motivos utilizados pelos empresários. "Temos uma reunião com as academias que têm um pedido justo de voltar ao funcionamento. Atividade física também é saúde, quem está com o corpo em forma, fica menos pré-disposto a contrair uma doença", disse, demonstrando ainda determinado receio na liberação do setor neste momento, uma vez que o ambiente de uma academia pode auxiliar na propagação do vírus. (F.A.)

Deixe uma resposta

Comentários