Carreata é realizada pela terceira vez no município

Grupo se reuniu para pedir a reabertura do comércio
Grupo se reuniu para pedir a reabertura do comércio - FOTO: Mariana Acioli
Manifestantes se juntaram para uma carreta, na manhã de segunda-feira passada, pedindo a volta ao trabalho, a reabertura do comércio e o fim da quarentena imposta pela Prefeitura de Mogi das Cruzes e governo do Estado, contra o avanço do coronavírus. O grupo de 20 pessoas se reuniu na Avenida Cívica, no Mogilar, e circulou por outros pontos da cidade.

Foi o terceiro movimento contra o fechamento do comércio não essencial desde o início da quarentena. Os outros dois, mês passado, também defendiam o isolamento vertical, quando só os grupos de risco ficam em casa, sugerido pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido).

O manifestante Silvio Marques disse, em entrevista ao Mogi News, que o grupo já está estudando novas formas para continuar os protestos. "Nós estamos aqui hoje para colocar pressão no governo municipal, para que ele retorne com as atividades do comércio. O importante não é o número de pessoas aqui, hoje, mas a mensagem e a indignação do povo", disse.

O encontro teve a participação de outras pessoas que também enfrentam problemas. O mecânico Laércio Nascimento Alves, de 54 anos, explicou que está com dificuldades em continuar o seu tratamento médico, já que, segundo ele, os atendimentos não estão sendo feitos nas unidades de saúde. "Eu não consigo ir ao médico pegar remédios e várias consultas foram canceladas", lamentou.

Contra os protestos, a prefeitura moveu uma ação junto ao Tribunal de Justiça (TJ) para proibir a realização de carreatas e manifestações nas redes sociais que estimulem os moradores a saírem de casa no período de isolamento, destinado a evitar a propagação do coronavírus (Covid-19) na cidade. Os atos poderiam acarretar em multas e notificações.

*Texto supervisionado pelo editor.

Deixe uma resposta

Comentários