Itaquá e Suzano pensam em flexibilizar o comércio local

Quarentena imposta pelo Estado está marcada para terminar em 10 de maio
Quarentena imposta pelo Estado está marcada para terminar em 10 de maio - FOTO: Mariana Acioli
Em acordo com a prorrogação da quarentena para o dia 10 do próximo mês os municípios do G5, grupo das cinco cidades mais populosas da região, também vão estender o período do distanciamento social, no entanto, algumas cidades já implantaram mudanças no comércio. Em Suzano, por exemplo, a partir de amanhã, as óticas, lojas de tecidos, hotéis e similares voltarão a funcionar normalmente no município. As novas medidas foram apresentadas pelo prefeito Rodrigo Ashiuchi (PL).

A Prefeitura relembrou que apesar da retomada destes comércios, todos os funcionários e proprietários deverão respeitar as medidas de prevenção, a fim de evitar a transmissão do coronavírus (Covid-19). O novo decreto com as determinações e orientação para que os moradores utilizem máscaras em ambientes externos deverá ser publicado pela Secretaria Municipal de Assuntos Jurídicos, hoje.

Em Itaquaquecetuba também foi decretada a prorrogação da quarentena até o dia 10. Portanto, seguem proibidas a realização das feiras livres e as cobranças do sistema rotativo de estacionamento, o Zona Azul. No funcionamento das óticas estão permitidas apenas as vendas de óculos, lentes de contato e consertos.

Já em Mogi das Cruzes, durante a manhã de ontem, o prefeito Marcus Melo (PSDB) se reuniu com instituições financeiras, entidades representativas do comércio, do setor contábil e de empresas da cidade para discutir o assunto.

A reunião resultou em um grupo de trabalho e na elaboração de uma página com informações para os empreendedores da cidade sobre as linhas de crédito disponíveis durante a quarentena.

"A atuação do Ministério Público tem sido de não flexibilizar as restrições da quarentena e determina que os municípios sigam o Decreto Estadual. Nosso objetivo com a reunião de hoje foi criar uma pauta junto às instituições financeiras para apoiar os empreendedores de nossa cidade a manter os empregos", explicou Melo. Vale lembrar que em Mogi as óticas já estão em funcionamento

De acordo com o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Mogi das Cruzes e Região (Sincomércio), Valterili Martinez, apesar de não receber a autorização para a flexibilização dos comércios, a prefeitura se dispôs a ouvir todas as sugestões. "Nós tivemos uma boa resposta. Infelizmente, a flexibilização não vai ser implantada, já que o Ministério Público barrou as tentativas dos municípios vizinhos e o mesmo aconteceria conosco", disse.

A Prefeitura de Poá afirmou que decisão sobre a reabertura ou não de alguns comércios será avaliada juntamente com o Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat). A Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos não respondeu aos questionamentos.

Texto supervisionado pelo editor*

 

Deixe uma resposta

Comentários