Médico Fernando Miyake morre por Covid-19

Médico Fernando Miyake tinha 56 anos
Médico Fernando Miyake tinha 56 anos - FOTO: Reprodução
O médico Fernando Miyake, 56 anos, irmão do vereador Claudio Miyake (PSD), faleceu na madrugada da última terça-feira por complicações causadas pelo novo coronavírus. Morador de Santo André, o médico ficou dias internado até que seu quadro piorou, teve de ser entubado e não resistiu.

No Facebook, o vereador mogiano fez um depoimento emocionante sobre os últimos dias de seu irmão, marcados por incertezas e pela angústia causada pela doença.

"Cumpriu sua missão, inclusive na frente de batalha contra a Covid-19, salvando vidas todos os dias até o último instante, trabalhando até o momento em que foi internado com sintomas preocupantes. Resistiu por semanas, em sua maioria na UTI, dia após dia, mas a batalha desta madrugada contra a Covid-19 ele não conseguiu vencer", iniciou o vereador.

O parlamentar Miyake estava internado em um hospital em São Paulo, com suspeitas de coronavírus, que não se confirmaram. Dias depois, o vereador foi diagnosticado com dengue, notícia que compartilhou com seu irmão. "Porém, quando este meu resultado do exame ficou pronto, o pior aconteceu: com febre e outros sintomas, agora era ele (seu irmão) quem estava internado", contou. "Mandei uma mensagem 'Bom dia! Como passou a noite?'. A resposta nunca veio", continuou. Poucos dias depois, Fernando já estava entubado, aumentando a angústia da família.

Após dias nessa "montanha russa" - como descrito pelo parlamentar mogiano - a confirmação da Covid-19 e, posteriormente, o óbito do médico.

Sobre o sepultamento do irmão, o vereador mogiano descreveu como "rápido e triste". "Não pudemos nos despedir fisicamente, pois não foi permitido realizar o velório", lamentou.

Os relatos emocionantes do parlamentar mogiano - que geraram mais de 8,6 mil compartilhamentos e 22 mil curtidas - ainda contam como era a relação dos dois, interrompida pela patologia. "Agora, quero dizer que o Fernando sempre foi muito bom, as pessoas gostavam dele. Eu não me lembro de ter brigado com ele, em todos estes anos de convivência. Isso eu falo com orgulho", contou o vereador Miyake.

O texto é encerrado com um "eu te amo", contrariando, como o próprio vereador conta, a "frieza" da cultura oriental. "Termino minhas palavras para algo que, por conta da minha origem e "frieza" oriental, nunca tive coragem de dizer pessoalmente: irmão, eu te amo e sempre te amarei! Obrigado por todos estes anos de convivência. Fui um privilegiado! Vai e fica com Deus!!!", encerrou o parlamentar.

Enfermeiro

Outra morte de um profissional da Saúde foi registrada ontem. Desta vez, o enfermeiro Cícero Romão que trabalhava no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e na Santa Casa de Mogi não resistiu às complicações causadas pela doença e faleceu. (F.A.)

Deixe uma resposta

Comentários