Itaquá diz que acusações sobre desvio são falsas

A Prefeitura de Itaquaquecetuba esclareceu, durante a tarde de ontem, que todas as acusações sobre o desvio das verbas recebidas pelo governo do Estado, destinadas ao combate do coronavírus (Covid-19), serão refutadas. As denúncias se referem à Comissão Comissão Especial de Inquérito (CEI), criada pela Câmara na semana anterior.

A CEI foi instaurada para investigar a utilização dos R$ 3,6 milhões recebidos pelo Estado para enfrentar a pandemia. De acordo com os vereadores, é compreensível que a Prefeitura esteja utilizando parte da quantia para a compra de máscaras, luvas e outros equipamentos. Mas a grande dúvida é o por quê da Prefeitura não ter utilizado a verba para a construção de um hospital de campanha.

Segundo as informações do Executivo, o município convive em um cenário político contrário desde o início de 2017, uma vez que existe um grupo de oposição composto pela maioria dos vereadores. "Os argumentos serão apresentados na forma da lei, de maneira transparente onde será demonstrado e provado que não existe a irregularidade", explicou a prefeitura. Apesar dos questionamentos, nenhuma informação sobre o hospital de campanha foi divulgada ontem.

Em continuidade à criação da comissão de investigação, os vereadores se reuniram ontem, por meio do colégio de líderes, para definir os integrantes que vão compor a CEI. Ao final do encontro ficou decidido que o grupo será formado pelos vereadores Luiz Otávio da Silva (presidente-PTB), Rolgaciano Fernandes Almeida (relatorPodemos) e Armando Neto (membro-Patriota).