Quarentena não reduz estoque em Suzano e Mogi das Cruzes

Após um mês da imposição do isolamento social, abastecimento seguem em dia
Após um mês da imposição do isolamento social, abastecimento seguem em dia - FOTO: Daniel Carvalho/Mogi News
Logo após a implantação do isolamento social em razão do novo coronavírus, desde 24 março, há exato um mês, mercados começaram a ficar lotados e alguns produtos começaram a desaparecer das prateleiras. O que se imaginava, neste período inicial da crise causada pela Covid-19, era que um iminente desabastecimento estaria prestes a ocorrer, uma vez que a procura por produtos era alta, diferente da disponibilização de locais de compra, como as feiras, que seriam suspensas ao longo dos dias.

No entanto, passado um mês de quarentena, a situação é outra. Grandes redes de supermercados da região garantem que há normalidade na oferta de produtos, endossando o posicionamento das prefeituras, que informam que o abastecimento atacadista não parou. Além disso, a percepção do cliente também corrobora para a situação de calmaria nos supermercados. As denúncias de falta de itens ou valores acima do praticado cessaram e as compras voltaram a ser feitas com tranquilidade.

"De forma geral, o abastecimento está normal. A gente tem um outro problema pontual, com a alteração no valor do dólar e impacta algumas situações, mas por enquanto está normal. No geral está correndo bem", informou o gerente de marketing do Shibata, Sérgio Batistella.

A situação se repete na unidade do Spani, em Mogi das Cruzes, no distrito de Braz Cubas. De acordo com a rede de supermercados, não há falta de produtos nas prateleiras. O abastecimento está normal. "O grupo está trabalhando com o estoque reforçado, tanto na loja como no seu Centro de Distribuição", afirmou em nota.

Uma busca incomum a artigos de higiene pessoal e de proteção como máscaras, luvas, álcool em gel, papel higiênico e gás de cozinha, impulsionou o temor de escassez. No entanto, com a manutenção do fornecimento de tais produtos, houve a estabilização entre oferta e demanda.

O posicionamento da rede de supermercados vai ao encontro do que garante a administração municipal de Mogi das Cruzes e Suzano. A Prefeitura de Mogi informou que o abastecimento de todos os produtos foram mantidos, graças ao normal funcionamento dos estabelecimentos atacadistas e a retomada das feiras livres - de forma gradativa. A de Suzano, no mesmo sentido, garantiu que não existe situação de falta de itens ou desabastecimento de produtos alimentícios no município. "A informação vem do contato contínuo da junto às redes de supermercados que atuam no município, bem como das feiras livres que operam na cidade. Produtos não-perecíveis e hortifrutigranjeiros estão disponíveis normalmente", sustentou a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego de Suzano.

 

Deixe uma resposta

Comentários