Prefeitura de Ferraz nega desvio de testes da Covid-19

A Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos se posicionou anteontem sobre as acusações que apontam o desvio testes rápidos para a detecção do coronavírus (Covid-19). De acordo com o Executivo, as denúncias são vazias, sem procedência e fazem parte de competições políticas. "Portanto, as informações sobre os desvios de testes rápidos pelo prefeito José Carlos Fernandes Chacon (Republicanos), o Zé Biruta, não procedem", afirmou.

A administração municipal não comprou nenhum teste para o novo coronavírus, segundo informou a própria Prefeitura. Um pedido de aquisição de 2 mil testes foi feito por meio do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) e deve ser entregue somente no dia 9 no próximo mês.

O pedido por meio do Condemat se deve ao menor preço que foi oferecido para a aquisição dos testes. A Prefeitura afirmou, também, que fez cotações dos testes e optou pela compra do Condemat, já que o preço estava abaixo de que qualquer outro fornecedor.

Os desvios dos testes rápidos para o coronavírus estariam sendo feitos pelas autoridades públicas para a distribuição aos seus familiares e amigos, de acordo com as denúncias feitas na semana anterior. No sábado passado o presidente de Câmara de Ferraz, Agílio Nicolas Ribeiro David (PSB), disse que aproximadamente 2 mil testes rápidos foram comprados pelo prefeito e não chegaram até o município. Além disso, os profissionais de Saúde que tanto necessitam dos testes, sequer tinham informações sobre a compra.

*Texto supervisionado pelo editor.