Deputado reduz salário para ajudar Apaes

Alvino já destinou verbas para 80 unidades da Apae
Alvino já destinou verbas para 80 unidades da Apae - FOTO: Divulgação
O deputado federal Marcio Alvino (PL) informou que, a partir do próximo mês, vai ceder 30% do seu próprio salário e reduzir em 20% os vencimentos de seus assessores. Essa iniciativa ocorre por vontade própria do deputado, sem nenhuma votação ou decisão oficial da câmara.

O parlamentar destacou que os valores serão transferidos para as Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apaes) no Estado de São Paulo e reforçou que este é um importante momento para as entidades que, mesmo fechadas neste período e com baixa arrecadação, continuam com seus compromissos e custos fixos, como despesas com salários de funcionários e manutenções básicas (água, luz e telefone).

Em todo o mandato, o deputado se dedicou em fortalecer as entidades no Estado, por meio de direcionamentos de emendas parlamentares. Somente nesse período, Alvino destinou mais de R$ 10 milhões para mais de 80 unidades e seu objetivo é atender todas as 305 até o final do mandato. Essa atitude apenas reforça seu compromisso que, além de continuar direcionando as suas emendas parlamentares às Apaes, também reconhece que o momento pede mais das autoridades e dos seus colaboradores.

Cabe ressaltar que, há seis anos, o deputado está focado em reduzir os gastos, renunciando às principais cotas parlamentares, como aposentadoria especial, apartamento funcional, auxílio moradia, auxílio mudança e seguro saúde, além de não usar as cotas de locação de veículos, combustível, hospedagem e alimentação.

Para 2020, a projeção é que a economia represente 86% da cota parlamentar. Resultado disso: Marcio Alvino se destacou e ficou entre os dez deputados federais mais econômicos do Brasil nos últimos anos. São mais de R$ 1 milhão preservados que, segundo ele, deveriam ser utilizados na Saúde em todo o país. Além dessa economia, o parlamentar destinou mais de R$ 100 milhões para a Saúde em diversas cidades do Estado de São Paulo, incluindo também as Santas Casas dos municípios.

Por fim, Alvino pensa que não fez mais que a sua obrigação e, assim como a maioria das pessoas, considera que 100% das cotas parlamentares deveriam ser direcionadas no combate e enfrentamento do coronavírus e na retomada da economia.

Deixe uma resposta

Comentários