Projeção da LDO prevê redução de R$ 60 milhões para 2021

Secretário Clóvis foi à câmara explicar sobre a LDO do ano que vem
Secretário Clóvis foi à câmara explicar sobre a LDO do ano que vem - FOTO: Ney Sarmento/PMMC
A projeção da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de Mogi das Cruzes já prevê uma redução de
R$ 60 milhões para o exercício de 2021, em razão da crise econômica gerada pela pandemia do coronavírus (Covid-19). A informação foi destacada pelo secretário de Finanças e Orçamentos, Clovis da Silva Hatiw Lú Júnior, durante a audiência pública realizada ontem pelo Facebook.

Os dados levantados pela Secretaria de Finanças de Mogi das Cruzes apontam que a receita total do município de Mogi das Cruzes para o próximo ano, de acordo com os índices inflacionários, é de R$ 1.825.677.622,03.

A população pode participar e contribuir para o aperfeiçoamento das metas enviando sugestões para o email da Secretaria de Finanças ([email protected]) até esta segunda-feira. É necessário informar nome completo e endereço.

O projeto enviado ao Legislativo terá como diretrizes: prioridade de investimento para as áreas sociais, mobilidade urbana e saneamento básico, austeridade na gestão dos recursos públicos e modernização nas ações governamentais.

O secretário também apresentou os programas que serão as prioridades da LDO 2021, como desenvolvimento econômico, inovação e tecnologia; promoção do esporte, lazer e qualidade de vida; acesso a moradia adequada; acesso, qualidade, inovação e tecnologia na educação mogiana; desenvolvimento urbano sustentável, e promoção da saúde no âmbito do SUS, entre outros.

Todo ano, a Prefeitura apresenta os valores com uma tendência da receita maior em relação ao exercício do ano anterior, no entanto, para 2021 terá uma queda histórica, causada pelos diversos fatores negativos gerados pelo coronavírus na economia mundial. "Conforme o tempo passar e a pandemia ficar mais controlada, vamos verificar os impactos causados pelo vírus. Temos até o dia 30 de abril para enviar o documento para a Câmara. Até o momento, devido a todo o transtorno que essa pandemia vem causando na economia, nossa previsão é de uma queda de R$ 60 milhões", disse o secretário.

Efeito cascata

A Prefeitura já havia começado a sofrer com os impactos do vírus na economia durante a arrecadação do Orçamento deste ano. De uma previsão orçamentária de R$ 1,475 bilhão, a estimativa de perda devido à pandemia é de
R$ 86 milhões, devido a desaceleração da economia, e atraso pela postergação do pagamento de alguns tributos da cidade. "A crise econômica provocada pela pandemia é mundial e afetará indistintamente todos os países do mundo e, consequentemente, todos os municípios brasileiros. Portanto, não é algo inédito apenas para Mogi das Cruzes", lamentou o secretário Clóvis Hatiw Lú Junior.

*Texto supervisionado pelo editor.