Governo Federal criará hospital em Manaus

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse ontem que o governo federal construirá um hospital de campanha com 200 leitos para atender pacientes de coronavírus em Manaus. A ordem de serviço para o início das obras, segundo ele, deve ser assinada hoje. A informação foi dada após Mandetta acompanhar o presidente Jair Bolsonaro na vistoria de um hospital de campanha em Águas Lindas, em Goiás, cidade localizada a 45 quilômetros de Brasília

O hospital improvisado na cidade goiana está sendo instalado em uma área de 10 mil metros quadrados e terá 200 leitos de semi-UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Serão atendidos pacientes de Goiás e do Distrito Federal. A construção começou há uma semana e a previsão inicial, assim como ocorre em todas as estruturas do mesmo tipo que estão sendo montadas Brasil afora, é que esteja pronto em 15 dias. Há quinze anos, Águas Lindas aguarda a conclusão de um hospital.

"Aqui tem uma obra paralisada que nunca saiu e agora estamos tendo que improvisar para dar o mínimo de condição de atendimento em uma região que tem ausência de infraestrutura proporcional ao tamanho da população. O que nos resta é fazer uma unidade de campanha, improvisada para não deixar ter desassistência", disse o ministro.

Situação no país

O Brasil registrou neste sábado (11) 68 mortes e 1.089 contaminações por coronavírus nas últimas 24 horas. Com isso, o número total de óbitos pela doença já chega a 1.124 vítimas e até agora são 20.727 casos oficialmente conhecidos. A letalidade está em 5,4%. Os dados são do Ministério da Saúde.

São Paulo continua a ser o Estado com maior número de contaminações, chegando a 8.419 casos confirmados e 560 óbitos neste sábado, seguido por Rio de Janeiro (2.607 e 155 óbitos), Ceará (1.582 e 67), Amazonas (1.050 e 53), Pernambuco (816 e 72) e Minas Gerais (750 e 17). (E.C.)