9,7 milhões ficam sem remuneração em maio

O distanciamento social provocado pela Covid-19 afastou 15,7 milhões de pessoas do mercado e deixou 9,7 milhões de trabalhadores sem remuneração em maio, segundo o IBGE. O número corresponde a 51,3% das pessoas afastadas e a 11,7% da população ocupada do país, de 84,4 milhões de pessoas no mês passado.

As informações são da primeira divulgação mensal da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Covid-19 (Pnad Covid-19), criada para identificar os impactos da pandemia no mercado de trabalho e para quantificar as pessoas com sintomas associados à doença. "Quase 10 milhões de brasileiros ocupados não estão gerando renda", disse o diretor-adjunto de Pesquisas do IBGE, Cimar Azeredo.

O grupo etário com maior proporção de pessoas afastadas do trabalho foi o de 60 anos ou mais: 27,3%. Os trabalhadores domésticos sem carteira são os mais vulneráveis e tiveram o maior porcentual de pessoas afastadas devido à pandemia (33,6%). (E.C.)

Deixe uma resposta

Comentários