Estados norte-americanos retomam ações preventivas

Com número crescente de mortes, Estados querem impedir aglomerações nas ruas
Com número crescente de mortes, Estados querem impedir aglomerações nas ruas - FOTO: Divulgação
Segundo um levantamento feito pela emissora norte-americana CNN, ao menos 12 entes federativos dos Estados Unidos pausaram suas reaberturas e retomaram as medidas restritivas para conter o avanço da pandemia no país. O governo da Flórida decidiu ontem fechar praias nas cidades de Palm Beach, Fort Lauderdale e Miami durante as comemorações de 4 de julho, dia da Independência norte-americana.

O Estado registrou ontem 5.266 novos casos de coronavírus, número menor se comparado às atualizações dos três dias anteriores - 8.942 casos na sexta-feira, 9.585 no sábado e 8.530 no domingo.

Seguindo decisão do governo do Texas, a Califórnia ordenou no domingo o fechamento de bares em Los Angeles e em outros seis municípios do Estado (Fresno, Imperial, Kern, Kings, San Joaquin, e Tulare). Segundo dados compilados pelo jornal The New York Times, há 216.955 infectados pelo novo coronavírus na Califórnia, além de 5.937 mortes por Covid-19.

O Arizona registrou um acréscimo de 625 casos, taxa inferior ao número real, de acordo com o Departamento de Saúde do Estado. Segundo um tuíte publicado na conta oficial do órgão, um dos laboratórios parceiros do Departamento não registrou parte das infecções confirmadas a tempo. Os casos serão registrados na atualização de hoje.

Governo vê queda

A secretária de Imprensa da Casa Branca, Kayleigh McEnany, afirmou que, apesar da alta recente no número de casos de coronavírus, o governo norte-americano está "encorajado" pela queda na quantidade de mortes. Especialistas, no entanto, apontam que costuma haver um atraso de pelo menos duas semanas para que o avanço de diagnósticos se reflita no volume de óbitos. "Estamos cientes de que há alguns focos que precisam ser apagados", reconheceu, em entrevista coletiva.

Deixe uma resposta

Comentários