Câmara aprova projeto para realização de testes rápidos

Araújo defende a criação de políticas públicas
Araújo defende a criação de políticas públicas - FOTO: Fotos: Mariana Acioli
A Câmara de Mogi das Cruzes aprovou o projeto que determina que todas as unidades de pronto atendimento 24 horas da cidade deverão realizar o teste rápido de coronavírus em pacientes já atendidos em suas unidades e que tenham sinalizada a suspeita da doença. O projeto, dos vereadores Edson Santos (PSD) e Mauro Araújo (MDB), foi aprovado por unanimidade e deve chegar ao prefeito Marcus Melo (PSDB) em breve.

"Acho que não dá mais para as pessoas passarem na UPA, pegar atestado e não fazer o teste", explicou Santos. Já Araújo afirmou que é necessário testar a população para a criação de políticas públicas. "Mogi das Cruzes só tem testado quem é internado em estado grave", lamentou o parlamentar.

De acordo com o projeto, também terão direito ao teste rápido os profissionais das áreas de Saúde, Assistência Social e Segurança Pública, que estejam comprovadamente atuando na linha de frente no combate à pandemia.

Para viabilizar a proposta, o parlamentar Otto Rezende (PSD) afirmou que o deputado federal Marco Bertaiolli (PSD) solicitou junto ao governo federal a destinação de 50 mil testes rápidos da Covid-19 para o município.

Outro tema levado ao plenário foi o início das discussões de quando o hospital de campanha será desativado. Segundo Rezende, as conversas sobre o tema já tiveram início na Prefeitura.

O Legislativo aprovou também o projeto que determina a disponibilização de assistência psicológica aos munícipes afetados emocionalmente por conta da pandemia. A proposta do vereador Rezende foi aprovada por unanimidade.

Deixe uma resposta

Comentários