Missas com público voltam a ser celebradas na região

As missas presenciais celebradas na Diocese de Mogi das Cruzes foram retomadas desde o dia 12, seguindo a autorização do governo de Estado de São Paulo, que permitiu a ocupação 30% na capacidade total das igrejas. Apesar disso, o bispo diocesano, Dom Pedro Luiz Stringhini, recomendou que cada pároco decida quando e como organizar a participação presencial dos fiéis em sua paróquia, sendo cauteloso e compreensivo com a atual situação da saúde.

"O Exmo. Sr. Bispo Diocesano julgou por bem não editar, para o momento, nenhum Decreto estabelecendo normas ou diretrizes. A sua recomendação é que cada Pároco, a seu juízo, com prudência e cautela, organize as celebrações e esteja atento às medidas sanitárias", explicou a Diocese mogiana. A retomada gradativa das participações religiosas se deve à evolução do Alto Tietê no Plano São Paulo, já que a região passou da faixa vermelha para a laranja há duas semanas.

Ainda segundo as informações da Diocese de Mogi, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) editou um subsídio denominado "Orientações litúrgico-pastorais para o retorno às atividades presenciais". Nele, existem orientações para a celebração dos sacramentos neste momento de retomada das atividades.

Na próxima segunda-feira, todas as igrejas católicas e ortodoxas de São Paulo também poderão retomar às atividades presenciais, seguindo um protocolo de reabertura gradual aprovado pela Prefeitura de São Paulo. As igrejas devem evitar aglomerações e respeitar o espaço mínimo de 1,5 metro entre pessoas, oferecendo álcool em gel na entrada e saída dos ambientes. (T.M.)