Alto Tietê começa a planejar o retorno das aulas presenciais

Seguindo as diretrizes do governo do Estado de São Paulo, as escolas municipais e as universidades do Alto Tietê deram início, ontem, aos planejamentos para a retomada gradual das aulas presenciais em 8 de setembro. O anúncio da retomada partiu do governador João Doria (PSDB), quando afirmou que as salas de aula terão ocupação máxima de 35%, com o revezamento de estudantes para evitar a proliferação de coronavírus (Covid-19).

Caso seja implantado, de fato, em setembro, o retorno das aulas presenciais terá início após quase três meses da flexibilização da quarentena na região, oficialmente posta em prática no dia 12.

A Secretaria de Educação de Mogi das Cruzes explicou ontem que seguirá as determinações. Além disso, a Pasta explicou também que está aguardando o decreto do retorno das aulas com todas as regras estipuladas. O mesmo esclareceu a Secretaria de Educação de Ferraz de Vasconcelos. "Pautaremos as ações em alinhamento com as diretrizes dispostas no Plano de Retorno da Educação, e estará, em conjunto com a Secretaria Municipal de Saúde, Vigilância Sanitária e demais órgãos e colegiados afetos à área educacional", apontou a secretaria de Ferraz.

A Pasta da Educação de Suzano também citou questões que serão decididas durante o andamento do planejamento do retorno às salas de aula. "Entre elas estão as medidas de proteção nas entradas das unidades e no transporte escolar, como o distanciamento de pelo menos 1,5 metro entre os alunos e educadores; disponibilização de álcool em gel e a flexibilidade nos intervalos para evitar aglomeração", pontuou.

Em Itaquaquecetuba, o Executivo destacou que tomará mais conhecimento sobre a proposta. Já a Prefeitura de Poá, esclareceu que está realizando reuniões para definir o melhor caminho a ser seguido, mas ainda não existe previsão para o retorno das aulas presenciais e seguirá com as aulas virtuais.

Universidades

A implantação da volta às aulas presenciais será seguida não só pela rede municipal de ensino, mas também por algumas universidades, como a Faculdade Piaget, em Suzano, e a Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). "Pretendemos retomar às atividades presenciais o mais rápido possível com toda a segurança para a comunidade acadêmica. Para isso, todas as medidas de segurança sanitária já foram planejadas e preparadas para implantação", explicou a Piaget.

Por sua vez, a UMC emitiu um comunicado aos estudantes informando sobre os próximos seis meses. No documento, a universidade diz que pretende retomar o 2º semestre letivo presencialmente. Por sua vez, o Centro Universitário Braz Cubas destacou que "segue estudando e monitorando as atualizações dos protocolos e orientações, além de acompanhar ações de retomada de diversas universidades do mundo, para que possa atuar com segurança".

*Texto supervisionado pelo editor.