Retomada do setor depende do retorno dos restaurantes

Saito diz que produtores precisam se adaptar
Saito diz que produtores precisam se adaptar - FOTO: Mogi News/Arquivo
Os prejuízos da pandemia gerados ao setor agrícola deverão ser sanados somente após o retorno do funcionamento integral dos restaurantes, sem limitações na quantidade de clientes e no horário da prestação de serviços. A previsão é do presidente do Sindicato Rural de Mogi das Cruzes, Gildo Takeo Saito, que também acredita que este é um momento de se reinventar.

Mesmo com a retomada gradual do comércio varejista na região, ainda não é viável dizer que os agricultores já começaram a se recuperar das perdas estimadas em 30%. "Por enquanto, ainda temos de nos reinventar, muitos proprietários de restaurantes otimizaram as plataformas digitais para continuar vendendo, mas pelo sistema delivery", explicou.

Apesar das entregas serem conhecidas, Saito contou que elas não vendem tanto quanto as presenciais, mas foi uma boa forma de manter parte do lucro arrecadado em períodos normais. Ainda não há uma data estimada pelo sindicato para a recuperação total das vendas.

"Acreditamos que o normal que conhecíamos não será mais o mesmo com o fim da pandemia, por este motivo precisamos continuar nos adaptando", acrescentou Saito. A segunda quinzena de março e a primeira de abril foram as épocas mais impactantes para os agricultores, ainda segundo cálculos do dirigente.

Neste período, as informações sobre o novo coronavírus já estavam sendo divulgadas em massa e todo o Estado de São Paulo iniciou o distanciamento social. A migração da venda de refeições presenciais para os aplicativos não foi difícil para alguns comerciantes, visto que estes já atuavam por meio das plataformas digitais de forma parcial.

Em contrapartida, para outros restaurantes foi uma novidade que precisou ser posta em prática rapidamente. Ainda segundo Saito, os produtores rurais são esperançosos, já que atuam em um setor em que precisam esperar a chuva, o calor e o frio em épocas específicas. Eles esperam também que os restaurantes voltem a funcionar integralmente em breve.

*Texto supervisionado pelo editor.

Deixe uma resposta

Comentários