Pregão para teste rápido é suspenso

Prefeitura justificou que possui estoque para testagem
Prefeitura justificou que possui estoque para testagem - FOTO: Mariana Acioli
A Prefeitura de Mogi das Cruzes suspendeu nesta semana o pregão para a compra de 10 mil testes rápidos para detecção do coronavírus, após receber cerca de 9 mil unidades do Ministério da Saúde e um lote do governo do Estado de São Paulo.

A iniciativa de criar uma licitação para adquirir os procedimentos havia sido apontada na semana passada pelo prefeito Marcus Melo (PSDB), que explicou que os testes não estão em falta no município, mas a compra do lote seria para ampliar o nível de verificação de exames do município.

O pregão passou por alguns ajustes antes de ser praticamente oficializado, após a Secretaria Municipal de Saúde mudar a especificação do produto que até então seria adquirido. Na época, os modelos não foram informados pela administração.

Ontem, a Prefeitura justificou a suspensão do processo de licitação, após levantar os números de estoque dos testes adquiridos na última e nesta semana, por intermédio do Ministério da Saúde, que enviou uma remessa contendo 6.320 testes rápidos, e também do governo do Estado, que destinou 3 mil kits para coleta de material para a realização do exame PCR (Swab), que é coletado e encaminhado para análise no Instituto Adolfo Lutz.

A decisão de suspender a compra também ocorreu após diversos municípios tentarem adquirir o produto que, segundo a Prefeitura, está em escassez no mercado. Uma das iniciativas era do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat), que acabou cancelando a compra de 18 mil testes rápidos de Covid-19, após diversos problemas de entrega apresentados pela distribuidora, resultando em mais de um mês de espera.

Na ocasião, o Condemat explicou que o processo de compra não teve pagamento antecipado e o seu cancelamento não trouxe prejuízo financeiro para o grupo e as respectivas cidades.

50 mil testes

Outra iniciativa partiu do deputado federal Marco Bertaiolli (PSD). O parlamentar solicitou ao Ministério da Saúde o envio de 50 mil testes PCR Covid-19 para a cidade. Considerado um padrão mais completo e com melhor resultado e segurança, o objetivo da proposta é avaliar o avanço da doença no município, principalmente agora com a retomada das atividades econômicas.

Para Bertaiolli, o relaxamento da quarentena vai levar mais pessoas às ruas e ao sistema de transporte público. "É preciso que tenhamos um exato dimensionamento da realidade da doença na nossa cidade para que possamos discutir a retomada das atividades econômicas, tipos de segmentos ou volta às aulas, por exemplo", destacou o deputado.

*Texto supervisionado pelo editor.

Deixe uma resposta

Comentários