UMC quer retomar aulas presenciais com alunos concluintes e calouros

Piaget prepara as salas para o retorno das aulas
Piaget prepara as salas para o retorno das aulas - FOTO: Divulgação
Ainda avaliando o plano de retomada divulgado pelo governo do Estado, a Universidade de Mogi das Cruzes (UMC) se mostrou inclinada a dar prioridade para o retorno das aulas presenciais aos alunos que estiverem próximo de concluir ou iniciando o curso.

Assim propôs o Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior no Estado de São Paulo (Semesp), que congrega um grupo expressivo de mantenedoras do Brasil, por meio do protocolo criado para a retomada do ensino presencial. A entidade sugere a priorização do retorno aos alunos que precisam realizar as atividades que não sejam possíveis de serem ofertadas remotamente, seguidos dos alunos do primeiro ano que quase não tiveram contato presencial com a instituição e alunos do último ano que possam ter a sua formatura no tempo previsto comprometidas.

Segundo a UMC a proposta apresentada pela Semesp "faz muito sentido", principalmente quando condicionada à distribuição do rodízio dos alunos. "Estamos tendenciosos a seguir nessa priorização", afirmou em nota. "Estamos em estudo e aguardando maior detalhamento pelo governo, mas a ideia é uma adequação entre a necessidade de cada turma (concluinte ou não, com aulas práticas ou não) e a capacidade máxima do campus", resumiu.

Já a Faculdade Piaget, em Suzano, que pretende retornar com as aulas presenciais somente em setembro, explicou que hoje há uma grande capacidade física em seu Campus, com número total de vagas que permite receber a quantidade atual de alunos matriculados, dentro desse percentual estabelecido, em plenas condições de segurança e seguindo as regras de distanciamento social, portanto, não haverá necessidade de rodízio de alunos em sala de aula. "As salas e todas as dependências do campus estão sendo preparadas para este retorno", disse em nota.

Questionada sobre os protocolos de retomada, o Centro Universitário Braz Cubas informou que segue estudando e monitorando as atualizações dos protocolos e orientações do governo, além de acompanhar ações de retomada de diversas universidades do mundo.

Deixe uma resposta

Comentários