60 mil ficam sem vacina; Suzano prorroga o prazo

Mais de 80% dos grupos de riscos não se vacinaram
Mais de 80% dos grupos de riscos não se vacinaram - FOTO: Mariana Acioli
Quase de 60 mil pessoas não foram imunizadas durante Campanha de Vacinação contra a Gripe em Mogi das Cruzes, Itaquaquecetuba, Suzano e Ferraz de Vasconcelos. No total, são 59.888 moradores do grupo de risco que não se vacinaram, informou as prefeituras. Juntos, os municípios pretendiam imunizar 349.981 pessoas, mas somente 82,8% receberam a dose, ou seja, 290.094. A campanha acabou ontem, mas Suzano prorrogou a ação até 24 de julho.

Em Mogi, 120.237 moradores foram imunizados. Se somados todos os grupos prioritários, a meta era vacinar 137.056. O Executivo ainda não sabe se as vacinas serão destinadas a outros grupos de pessoas nas próximas semanas e aguarda uma posição do Ministério da Saúde ou da Secretaria de Estado da Saúde.

No primeiro quadrimestre deste ano foram registrados seis casos de influenza, dos quais três paciente foram a óbito; e outros três casos de contaminação por outros vírus respiratórios, sem vítimas fatais. Em 2019, Mogi teve 12 casos confirmados, um paciente morreu.

Suzano planejou imunizar 66.803 pessoas, mas 59.912 receberam a dose. Isso significa que 6.891 moradores ficaram de fora. Em Itaquá, mais de 22 mil pessoas participantes do grupo prioritário deixaram de se vacinar, a expectativa era proteger 93.473 moradores, mas somente 71.181 se vacinaram.

Por sua vez, em Ferraz a meta da Secretaria de Saúde era proteger 52.649 pessoas, no entanto, 38.764 foram imunizadas, restando ainda 13.885. No primeiro semestre de 2019, foram registrados quatro casos de gripe na cidade. Já no primeiro semestre deste ano, foram dois casos e em nenhum óbito nos dois anos.