Motoboys param nas principais cidades

O boicote nacional dos entregadores e motoboys de aplicativos, realizado ontem, foi marcado por protestos nas principais cidades, mas, segundo relatos do iFood, Rappi, Loggi e Uber Eats, o movimento teve pouco impacto prático na operação das plataformas de serviços.

A categoria, que teve forte crescimento ao longo da pandemia do coronavírus, convocou uma greve por grupos de WhatsApp, movimento organizado por lideranças difusas, em um primeiro momento sem a participação dos sindicatos, que posteriormente aderiram ao boicote. Ao longo do dia, houve protestos na Grande São Paulo, região de Campinas e de Piracicaba, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Distrito Federal e em capitais do Nordeste, Norte e Centro-Oeste.

Os trabalhadores pedem melhores condições de trabalho com uma pauta que englobou desde a definição de uma taxa fixa mínima de entrega por quilômetro rodado até o aumento dos valores repassados aos entregadores por serviços realizados. (E.C.)

Deixe uma resposta

Comentários