Presidente Bolsonaro veta lei que obriga uso de máscara

Com mais de 1,5 milhão de casos confirmados e com o número de mortos superior a 62 mil no país, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tomou nova medida polêmica em relação ao enfrentamento da pandemia do coronavírus. Agora, ao sancionar lei aprovada no Congresso sobre o uso de máscaras, Bolsonaro vetou trechos que, na prática, desobrigam a utilização do equipamento em locais como igrejas, comércio e escolas. O argumento é de que o dispositivo do texto era muito abrangente e poderia configurar "violação de domicílio".

No Congresso, porém, a discussão do projeto não tratou do uso das máscaras dentro de casa. Além de transportes e estabelecimentos comerciais, a proposta menciona "demais locais fechados em que haja reunião de pessoas", sem especificar. O trecho vetado está inserido em artigo que trata da obrigação de máscaras em "espaços públicos e privados acessíveis ao público".

Desde o início da pandemia, Bolsonaro tem sido crítico a medidas tomadas por governadores e prefeitos para evitar a propagação da doença, como o fechamento de shoppings, escolas e a redução da circulação de pessoas. (E.C.)

Deixe uma resposta

Comentários