Facebook retira rede ligada a Bolsonaro e filhos

O Facebook anunciou ontem que derrubou uma rede de fake news e perfis falsos ligados a integrantes do gabinete do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), a seus filhos, ao PSL e aliados. Foram identificados e removidos 35 contas, 14 páginas e um grupo no Facebook e 38 contas no Instagram. O material investigado pela plataforma identificou pelo menos cinco funcionários e ex-auxiliares que disseminavam ataques a adversários políticos de Bolsonaro. Nessa lista está Tercio Arnaud Thomaz, que é assessor do presidente e integra o chamado "gabinete do ódio".

A existência do "gabinete do ódio" - que mantém um estilo beligerante nas redes sociais e é comandado pelo vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) - foi revelada pelo Estadão em setembro do ano passado.

Citados negaram irregularidades e classificaram a medida como arbitrária. O PSL disse que as contas são de responsabilidade dos parlamentares e não possuem relação com o partido. As páginas tinham 883 mil seguidores, enquanto as contas no Instagram, 917 mil seguidores. Além disso, 350 pessoas estavam no grupo. (E.C.)

Deixe uma resposta

Comentários