Bogotá eleva alerta e reimpõe quarentena

A prefeitura de Bogotá aumentou ontem o nível de alerta para a disseminação do novo coronavírus, que está sobrecarregando o sistema de saúde da capital colombiana, de 8 milhões de habitantes, e anunciou que vai determinar uma quarentena em oito bairros da cidade. Bogotá é o epicentro da pandemia no país de 48 milhões de habitantes.

A partir de segunda-feira, a cidade entrará em uma fase de "alerta laranja" e o sistema de UTI em alerta vermelho, informou a prefeita Claudia López. A ideia é reduzir o movimento de pessoas em turnos de 14 dias até 23 de agosto. A prefeitura espera que 2,5 milhões de moradores fiquem em casa com as novas medidas.

Bogotá tem 32% dos casos de contaminação (42.300) e 20% das mortes (953). Nas últimas semanas, o governo do presidente Iván Duque, pressionado pelo colapso da atividade econômica, relaxou as medidas de isolamento, o que aumentou a velocidade do contágio em Bogotá.

"Em agosto, teremos o maior número de pessoas infectadas", disse a prefeita. As mortes na Colômbia chegaram a 4.714 e as contaminações passaram de 133 mil.

Ontem, Bogotá, a cidade mais populosa da Colômbia chegou a 85% de ocupação das unidades de terapia intensiva habilitadas para enfrentar a pandemia. Brasil, México, Peru e Chile são os países mais atingidos na região. (E.C.)

Deixe uma resposta

Comentários