Ansiedade pode levar à compulsão

E-commerce trouxe 7 milhões de novos consumidores
E-commerce trouxe 7 milhões de novos consumidores - FOTO: Divulgação
Segundo estudo realizado pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), de março a abril, as vendas on-line dobraram.  Dos clientes que compraram on-line durante a quarentena, 61% aumentaram o volume de compras devido ao isolamento social. De acordo com o levantamento, em 46% dos casos esse aumento foi superior a 50%. A Kantar, empresa de consultoria, divulgou que a alta no crescimento de compras no e-commerce entre 9 e 16 de abril chegou a 387%, se comparado à semana anterior.

Nesse cenário, muito se questiona se as pessoas podem desenvolver compulsão por compras. Para o psicólogo Fábio Guedes de Souza, professor do curso de Psicologia do Centro Universitário Braz Cubas, a ansiedade provocada pela pandemia pode gerar isso em muitas pessoas, em especial quem está em quarentena. "Neste momento tão peculiar, é acompanhado de várias adequações, pois o cérebro tende a buscar uma forma de sobrevivência e muitas vezes de prazer. Com isto, tal adequação a situações estressantes é uma das formas que lidamos com a ansiedade que acontece em concomitância", explicou.

A dopamina, um neurotransmissor que atua no sistema nervoso e que possui ínfima relação com o humor e prazer, age como aliada ao comportamento de comprar compulsivo. De acordo com Souza, acredita-se que 5% da população mundial sofra de compulsão por compras, atingindo em sua esmagadora maioria a população feminina: entre 80 e 95%. Mas é difícil precisar estes números, pois essas pessoas estão escondidas e marginalizadas, geralmente.

"A procura por ajuda muitas vezes acontece quando é tarde demais, pois essa população e até mesmo familiares fazem essa busca quando um grande dano está em curso ou já aconteceu. Tal dano é entendido como problemas com dinheiro e esses estragos na vida financeira e na vida dessas pessoas vêm muitas vezes acompanhadas por sintomatologia depressiva e de ansiedade", apontou.

Classificada como um Transtorno do Controle de Impulsos, a compulsão por compras é um desejo inicial que poderá causar prazer, mas, em seguida, poderá gerar um mal-estar. A pessoa age de forma emocional para aliviar, momentaneamente, as frustrações que sente.

Outra característica marcante entre quem possui este transtorno é como se cede a esses impulsos: ele não resiste, ao contrário de quem ocasionalmente pode ceder a um desejo de compra, algo até esperado do ser humano.

Se há um sentimento acontecendo, "esse padrão de busca pelo prazer pode ocorrer com maior intensidade se há emoções presentes, como raiva, tristeza, angustia entre outras emoções muitas vezes negativas, podendo se apresentar como o grande start para as compras, ou seja, formas de prazer que possam compensar e, ao mesmo tempo, recompensá-lo pelo momento vivido", exemplificou o psicólogo.

Deixe uma resposta

Comentários