Decisão mantém comércio em funcionamento por 4 horas

A maioria dos comerciantes de Mogi das Cruzes se mostrou contrária à proposta do governo do Estado de São Paulo, anunciada anteontem pela secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, em abrir os estabelecimentos por seis horas, durante quatro dias úteis, desde que mantenham os comércios fechados em três dias da semana, inclusive aos sábados e domingos. Atualmente as lojas de Mogi abrem por quatro horas, todos os dias.

Na tarde de ontem, o prefeito Marcus Melo (PSDB) e o Comitê Gestor de Retomada Gradativa receberam os presidentes da Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC), Marco Zatsuga e do Sindicato do Comércio Varejista de Mogi das Cruzes e Região (Sincomércio), Valterli Martinez, que apresentaram uma pesquisa em que comerciantes da cidade definiram, por maioria, permanecer em funcionamento por quatro horas diárias. "As decisões têm sido tomadas sempre com muito diálogo entre a Prefeitura, o Comitê Gestor de Retomada Gradativa e as entidades representativas da classe empresarial. Recebemos os presidentes Zatsuga e Valterli, que nos trouxeram o desejo da maioria dos comerciantes em manter o funcionamento como já estava sendo feito", disse o prefeito.

"Nosso trabalho no Comitê Gestor tem sido ouvir os representantes de diferentes setores para que a tomada de decisão seja horizontal e compartilhada, sempre pautados nos conceitos de uma retomada com segurança e saúde", disse o vice-prefeito Juliano Abe, responsável pelo Comitê Gestor.

Pesquisa

De acordo com o Sincomércio, a pesquisa apontou que 70% dos comerciantes da região central e dos corredores comerciais dos bairros optaram por continuar funcionando durante quatro horas diárias. "Além dos prejuízos que podem ser gerados em razão do fechamento dos comércios nestes três dias, isso pode ocasionar na superlotação das lojas nos dias de funcionamento. Isso porque, mais pessoas vão estar esperando pelas compras", explicou ontem o presidente do Sincomércio, Valterli Martinez. Por este motivo, a ACMC e o Sincomércio entregaram ontem, em reunião presencial, uma solicitação à Prefeitura de Mogi para manter o funcionamento atual.

Os lojistas mogianos podem manter seus estabelecimentos abertos durante quatro horas por dia, em todos os dias, e preferem que a regra continue valendo para as próximas semanas.

Emprenho

No ofício entregue durante o encontro com o prefeito Melo o vice-prefeito Abe, a ACMC e o Sincomércio foi ressaltado o empenho dos empresários mogianos em adaptar os estabelecimentos da cidade para atender todos os protocolos de segurança e prevenção ao vírus. Também participaram da reunião o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Simei Baldani, e o diretor da Pasta, Luiz Pinheiro.