Saúde faz análise positiva da reabertura do comércio

Mesmo com o início da retomada gradativa do comércio em Mogi das Cruzes, iniciada no dia 12 de junho, com a reabertura do shopping e das lojas de rua, o município vem se mostrando bem preparado, já que os números dos casos e mortes por conta do coronavírus seguem estáveis. A análise é do secretário municipal de Saúde, Henrique Naufel, ao informar, ontem, que o quadro referente à Covid-19 não sofreu elevações significativas, indicando que o retorno das atividades econômicas não vem sendo prejudicial ao município.

Até a noite de ontem, a cidade contabilizava 178 óbitos e 51,6% de ocupação nos leitos de UTI.

Para o secretário Naufel, a análise não significa que não há mais motivos para preocupação com o vírus, tampouco que houve a redução esperada nos casos de mortes e infecções, mas, segundo o chefe da Pasta municipal, as duas últimas semanas podem ter sido determinantes para apontar que Mogi das Cruzes tem tudo para começar a apresentar uma queda nos dados da pandemia. "Na semana passada, estávamos no platô do pico da doença, então continuo acreditando que, a partir dessa semana, começaremos a melhorar o número de óbitos e internações", reforçou Naufel.

A diminuição no número de pacientes internados é fator primordial para que Mogi das Cruzes avance à terceira fase (amarela) do Plano São Paulo de Retomada Econômica), o que poderá ocorrer nesta sexta-feira. "Não tenho bola de cristal, estamos atentos, mas tudo indica que Mogi começará a apresentar uma melhora em relação à pandemia a partir dessa semana. O planejamento e análises para o retorno do comércio foram bem feitos. Isso nos trouxe mais segurança para o retorno", completou.

Após 80 dias de fechamento como medida para controle da propagação do coronavírus, o comércio municipal e o shopping reabriram suas portas em 12 de junho, adotando uma série de medidas sanitárias.

A Secretaria Municipal de Saúde também estima que a desativação do hospital de campanha, que funciona na Avenida Cívica, ocorra no final de agosto, condicionada a uma redução significativa na quantidade de internações por conta da Covid-19 no município. 

Itaquaquecetuba

Naufel considerou como positiva a avaliação do governo do Estado, que culminou na recomendação a Itaquaquecetuba para implantação de medidas mais restritivas em relação à pandemia do coronavírus, como a de fechamento do comércio. Segundo ele, se um município tem índices ruins e falta de leitos, deve ser analisado individualmente. "Essa é uma sinalização de que o Estado está de olho não só na região do Alto Tietê como um todo, mas também nos municípios individualmente", argumentou.

A Prefeitura de Itaquá ainda aguarda os dez respiradores prometidos para o Hospital Estadual Santa Marcelina (leia mais na página 6).

Deixe uma resposta

Comentários