Guerrinha cobra montagem de elenco o mais rápido possível

Treinador está satisfeito com volta de alguns jogadores
Treinador está satisfeito com volta de alguns jogadores - FOTO: Antonio Penedo/Mogi Basquete
Com o final antecipado da temporada do Novo Basquete Brasil (NBB), por conta da pandemia do coronavírus, e as recentes perdas de atletas, o técnico do Mogi Basquete, Jorge Guerra, o Guerrinha, projeta a próxima temporada com dificuldades, caso a definição do orçamento e a montagem do elenco não sejam realizadas o mais rápido possível.

Para Guerrinha, que foi eleito o melhor treinador do país na temporada, há a necessidade de se formar uma boa equipe atrelada a uma estrutura sólida fora das quadras, para superar a maratona de viagens. "O passar do tempo joga contra a gente", resumiu o treinador.

"Não é fácil dar certo montando uma equipe depois de todo mundo. Às vezes, saindo na frente com a definição do orçamento, escolhendo bons jogadores, já não dá certo, imagina no improviso, no 'saldão'", explicou Guerrinha. "Acho que ainda dá tempo (para montar a equipe). Mas, se demorar um pouquinho, vai ter de montar um time totalmente diferente do que o formado no ano passado. Com quatro estrangeiros, três brasileiros para tentar reequilibrar", cobrou.

O treinador ainda disse que o clube está "há duas temporadas correndo na subida" e que uma hora "isso cansa a todos". "É legal quando termina (a temporada), quando consegue fazer o máximo dentro das limitações, mas o ideal seria crescer administrativamente", reiterou. A expectativa de Guerrinha é que, para o próximo ciclo anual, a motivação seja o complemento de um trabalho mais estruturado, e não a base da equipe. "A gente espera não depender a todo momento da resiliência e superação e sim trabalhar o lado tático, técnico e físico. É muito desgastante ter de trabalhar tudo isso, além do lado emocional e administrativo da equipe", lamentou.

Sobre sua permanência no Mogi Basquete, Guerrinha afirmou já ter informado a diretoria, inclusive ao secretário municipal de Esportes e gestor da equipe, Nilo Guimarães, seu desejo de permanecer. O treinador disse que foi procurado pela diretoria, mas que "não tem necessidade em acertar" sua permanência. "Às vezes, começa a temporada, passa um pouco de tempo, pode aparecer situações boas também de equipes em boas condições. Meu grande objetivo é ficar", ressaltou, indicando que não serão as cifras que determinarão sua permanência.

Mesmo com uma temporada marcada por lesões e falta de peças em determinados momentos, a equipe se manteve entre as quatro melhores da competição na maior parte do NBB, caindo para a quinta colocação apenas na reta final.

"Acredito que se você tem dificuldade e fica lamentando ela cresce em cima de você. Mas se sabe trabalhar mentalmente contra ela, na prática, a tendência é se fortalecer", opinou Guerrinha sobre a temporada passada.

Deixe uma resposta

Comentários