Mogi mostra queda nas mortes na primeira semana da fase 3

Um levantamento feito pela reportagem com os números disponibilizados diariamente pelo Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) e a Secretaria Municipal de Saúde apontou que na primeira semana de atividades na fase amarela do Plano São Paulo, os óbitos por coronavírus (Covid-19) diminuíram em 15% em Mogi das Cruzes. Isso porque, na semana retrasada, quando a cidade ainda estava na fase 2 laranja, 19 pessoas morreram e na última semana a quantidade caiu para 16, quando a cidade iniciou a nova flexibilização pela fase 3 amarela.

Apesar disso, o declínio não foi suficiente para que o número de óbitos no G5 da região fosse integralmente menor. Os dados também apontaram que na primeira semana de atividades na fase amarela do Plano São Paulo, as cidades de Itaquaquecetuba, Ferraz de Vasconcelos, Suzano, Poá e Mogi apresentaram, juntas, o aumento de 21% nas mortes. Na semana retrasada, quando a região estava na fase laranja, a quantidade total de mortes chegou a 56, passando para 68 na semana seguinte.

Se analisadas as três semanas anteriores, é possível identificar que a curva dos óbitos ainda é instável. As variações são constantes: do dia 29 (segunda-feira) do mês anterior ao 3 deste mês (sexta-feira) foram a óbito 73 pessoas nas cinco cidades mais populosas do Alto Tietê. Na semana retrasada, de segunda a sexta-feira, a quantidade diminuiu e chegou às 56 mortes. Ambos os dados ainda dentro da fase laranja.

Passado exatos cinco dias, na última semana, o número voltou a aumentar, atingindo o total de 68 mortes. Esta foi a primeira semana em que as cidades estiveram na fase amarela, quando foi autorizada a reabertura de parques, academias e salões de beleza, por exemplo. Além disso, o comércio varejista pôde funcionar durante seis horas diárias.

O aumento de 21% nos óbitos foi resultado dos acréscimos em Itaquá, Ferraz de Vasconcelos e Poá, já que em Mogi e Suzano as confirmações de mortes diminuíram da semana retrasada para a semana passada. Em ambas, as quantidades passaram de 19 para 16 e 19 para 17, respectivamente.

Ainda sobre ao aumento dos óbitos, Itaquá passou de nove para 15 casos em uma semana. Ferraz obteve o acréscimo de dez para 15 mortes, e Poá, passou de zero para quatro falecimentos. Do dia 29 de maio ao 3 deste mês, os registros eram de 20, sete e sete óbitos, respectivamente nestas cidades. Em Mogi, 25 pessoas morreram naquela semana, enquanto em Suzano o número foi de 14.

Atualização

Somente ontem, segundo os dados do Condemat, Mogi e Suzano registraram quatro mortes em cada uma delas. Arujá, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Salesópolis, Poá e Santa Isabel contabilizaram um óbito em cada município. Em Itaquá, três pessoas morreram. Com essa atualização, a região passa a ter 872 pessoas mortas pela Covid-19.