Maioria das vítimas da Covid-19 em Mogi são do sexo masculino

As mortes causadas pelo novo coronavírus em Mogi das Cruzes ocorre com mais frequência em homens, segundo um levantamento disponibilizado pela Prefeitura. Do total de 230 óbitos pela doença, contabilizados ontem pela administração municipal, 134 são de homens, o que corresponde a 58,2% da quantidade geral de vítimas fatais na cidade. Os dados apontaram ainda que a maior parte dos homens vítimas do coronavírus tem entre 70 e 79 anos.

Somente nesta faixa etária foram contabilizadas 39 mortes de homens, já os óbitos de mogianos que têm entre 60 e 69 anos totalizam a quantia de 35, ao todo. Os dados disponibilizados pela Prefeitura também mostraram que os falecimentos de mulheres totalizaram em 96, correspondendo a 41,7% do número total de mortes.

A maior parte das mulheres que não resistiu ao vírus tem entre 70 e 79 anos, como também foi registrado sobre os homens. O boletim disponibilizado pelo poder Executivo também apontou que o distrito de Jundiapeba, entre todos os demais bairros e distritos, é o local onde há mais mortes e confirmações do coronavírus.

Em Jundiapeba estão concentrados 15 falecimentos pela doença e outros 193 registros de confirmações de infectados. Em seguida está o bairro Jardim Universo, com 11 mortes e outras 85 confirmações do vírus. Em Suzano, a maior parte de confirmações registradas também foi de homens.

Segundo o levantamento realizado pela Prefeitura, a incidência de transmissão do vírus nos homens chegou a 55,2% do total, que era de 2.537 na tarde de anteontem. Em relação aos bairros, grande parte dos casos e óbitos do coronavírus estão registrados na região central, Vila Amorim, Vila Figueira e Vila Urupês. Suzano não tem os dados das mortes separadas por sexo.

O mesmo ocorre em Itaquaquecetuba, onde 90 mortes são de homens e outras 84, de mulheres. Percentualmente, os óbitos dos homens correspondem a 52%, enquanto das mulheres chegam a 48%. De todas as mortes, 48% são de pessoas com até 60 anos e outros 37% de pessoas acima de 60 anos.

Por fim, em Poá 68% dos moradores que não resistiram às complicações do coronavírus eram do sexo masculino com idades maiores ou próximas aos 70 anos. Grande parte dos óbitos está no bairro Calmon Viana.