Estupros em Mogi diminuem 27,4% no primeiro semestre

Levantamento realizado pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) revelou que as ocorrências de estupros em Mogi das Cruzes diminuíram 27,4% no primeiro semestre deste ano. Para o comparativo, foram utilizados os números referentes ao período de janeiro a junho do ano passado.

Nos primeiros seis meses de 2019, todas as delegacias de Mogi registraram 62 ocorrências de violência sexual. O número chegou a 45 no primeiro semestre deste ano, de acordo com as informações da Pasta. Deste total, 36 foram estupros de vulneráveis e outros nove sem identificação por categoria.

Demais cidades

Já o município de Ferraz de Vasconcelos obteve a queda percentualmente mais significativa sem comparado a Mogi, Suzano, Itaquaquecetuba e Poá. De acordo com os dados do Estado, as ocorrências de estupro caíram em 42,8% nos primeiros seis meses do ano passado na comparação com o mesmo período de 2020. Em 2019, foram registrados 21 casos e neste ano o número diminuiu para 12, sendo que oito deles foram violências sexuais a vulneráveis.

As delegacias de Poá contabilizaram no ano passado 25 estupros. No primeiro semestre deste ano a quantidade chegou a nove registros contra vulneráveis e outros seis sem identificação: queda de 40%

As estatísticas também apontam que em Itaquá o declínio foi de 20,3%, considerando que as ocorrências caíram de 64 para 51. Deste total, 46 dos registros são estupros de vulneráveis, conforme pontuaram os dados da SSP.

Roubos de Cargas

Os dados divulgados pelo Estado também somaram os roubos de carga nas cinco cidades mais populosas do Alto Tietê. O levantamento apontou que essa modalidade criminal diminuiu 32,4% no primeiro semestre deste ano nas cidades que compõem o G5 regional. Isso porque, a quantidade de assaltos passou de 154, nos primeiros seis meses de 2019, para 104 no mesmo período deste ano em Mogi, Suzano, Itaquá, Ferraz e Poá.

A queda mais significativa foi registrada em Suzano: 52,5%. De janeiro a junho do ano passado, 40 veículos tiveram suas cargas roubadas no município. No mesmo período deste ano, no primeiro semestre, a quantidade caiu para 19. Em seguida está Poá e Itaquá, com a queda de 25% e 48,1%. Mogi, de três para nove casos, e Ferraz, de dez para 19 registros, sofreram aumentos de 200% e 90%, respectivamente.