OMS vai para os estudos sobre hidroxicloroquina

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou ontem que vai interromper o estudo envolvendo a hidroxicloroquina para tratamento de pacientes internados com coronavírus (Covid-19). A decisão tem como base uma recomendação do Comitê envolvido no Estudo Solidariedade, que foi estabelecido pela OMS na tentativa de encontrar um tratamento eficaz contra a doença.

Os resultados preliminares do estudo mostram que a hidroxicloroquina provoca pouca ou nenhuma redução na mortalidade desses pacientes quando comparados ao atendimento médico padrão. Por isso, a OMS informou que os pesquisadores do grupo vão interromper os estudos de forma imediata.

Em comunicado, a OMS afirmou que a decisão se aplica apenas ao Estudo Solidariedade em pacientes hospitalizados, mas não afeta a possível avaliação em outros estudos com pacientes não hospitalizados. 

Ainda ontem a OMS informou que os países membros reportaram 212.326 novos casos de Covid-19, o maior aumento em um único dia desde o início da pandemia. Segundo a OMS, Estados Unidos e Brasil foram os países que tiveram os maiores aumentos, com 53.213 e 48.105 casos, respectivamente. Foram registradas 5.134 novas mortes nos países membros, disse a organização, sendo 623 nos EUA e 1.252 no Brasil.

Os números da OMS podem ser diferentes dos divulgados por outras instituições por causa de atrasos na publicação de dados oficiais por alguns países. (E.C.)

Deixe uma resposta

Comentários