Argentina e Colômbia tiveram de recuar na flexibilização

Na América Latina, países que haviam iniciado o processo de reabertura tiveram de recuar após o crescimento de novos casos. Na Argentina, milhões de habitantes da capital Buenos Aires voltaram ao isolamento domiciliar. As infecções cresceram com a chegada do inverno e o governo reverteu a reabertura - para desespero de quem ficou mais de 100 dias confinado.

A epidemia, que estava concentrada na região metropolitana da capital, onde vivem 16 milhões de pessoas e estão 80% dos casos, começou a se espalhar para o interior, obrigando os governos das províncias a fecharem também bares e restaurantes.

A Colômbia registra um aumento de casos "alarmante", segundo autoridades, e quase 3,5 milhões de pessoas retornaram na segunda-feira à quarentena estrita. Nesta semana, a América Latina superou a América do Norte em casos de mortes, chegando a quase 145 mil. (E.C.)