Clássico reabre o calendário do Paulistão pós-pandemia

Treinador deixa a equipe com 45,6% de aproveitamento
Treinador deixa a equipe com 45,6% de aproveitamento - FOTO: Divulgação
Corinthians e Palmeiras vão encerrar hoje os quatro meses de paralisação do calendário logo com um clássico decisivo para ambos pelo Campeonato Paulista. Em Itaquera, a partir das 21h30, os dois times vão trocar a rotina calma dos últimos tempos por um confronto diante do maior rival. O compromisso pode selar tanto o futuro de ambos na competição como também nortear o resto da intensa temporada que virá a seguir.

Os rivais não entram em campo desde meados de março e a partir de agora terão agenda lotada possivelmente até fevereiro de 2021, já que a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro começam em breve. O Palmeiras ainda terá de conciliar com a disputa da Copa Libertadores.

No último jogo antes da pandemia, o Corinthians já experimentou a sensação de jogar com os portões fechados em casa no empate por 1 a 1 com o Ituano. Vágner Love ainda fazia parte do time, mas agora está no futebol do Casaquistão. Há quatro meses, o Palmeiras jogou pela última vez diante da Inter de Limeira, fora de casa. O empate sem gols teve a presença de Dudu, negociado recentemente com o Al Duhail, do Catar.

O primeiro dérbi da história sem a presença de torcida tem como time mais pressionado o Corinthians. Se não vencer, a equipe de Tiago Nunes estará eliminada do Paulista e vai reviver o clima de pressão encarado antes da pandemia, quando a queda na fase prévia da Copa Libertadores diante do Guaraní, do Paraguai, chegou a colocar em dúvida a permanência do treinador.

A situação do time alvinegro é muito delicada. Mesmo se vencer, terá de torcer por tropeços do Guarani para continuar com chances. A equipe precisou superar semanas atrás uma grande quantidade de casos de Covid-19. Mais de 20 jogadores foram infectados. Um deles, o meia colombiano Cantillo, continua em quarentena e não poderá atuar.

Antigo lateral-esquerdo do time, Avelar deve ser zagueiro ao lado do Gil após superar concorrência com o uruguaio Bruno Méndez pela vaga deixada por Léo Santos, afastado por dores no joelho. No ataque, a aposta será na dupla Everaldo e Boselli.

O Palmeiras também tem desfalque na defesa para o clássico. O zagueiro paraguaio Gustavo Gómez não assinou o novo contrato com o clube por divergências financeiras. A diretoria acertou a negociação com o Milan, mas falta o defensor aceitar a proposta. Por isso, não foi inscrito a tempo. Quem também deve ficar fora é o atacante Rony. O Palmeiras ainda depende de um efeito suspensivo para conseguir escalá-lo depois da punição aplicada pela Fifa por quebra de contrato com o Albirex Niigata, do Japão, em 2018.

O técnico Vanderlei Luxemburgo usou os últimos dias para encontrar uma forma de atuar sem Dudu. A equipe atuava antes da pandemia com quatro atacantes e agora vai utilizar uma escalação com mais meias. Ramires e Lucas Lima devem ganhar chances. Na zaga, Felipe Melo terá a companhia de Vitor Hugo.

Deixe uma resposta

Comentários