Grata memória

A nossa memória não está escravizada à distância do tempo. Ela pode ser curta ou longa, podemos lembrar ou esquecer rápido o nome de alguém que acabamos de conhecer, porém, mais lento, se arrastando pelo extenso caminho do passado, colecionamos na lembrança, com alegria, os momentos felizes e tentamos apagar, quase sempre sem sucesso, aqueles que nos feriram a alma.

No Salmo 103: 2, o Rei Davi apela para a nossa memória: "Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nenhum dos seus benefícios". Dizem que quando esquecemos é porque não valorizamos o que nos foi pedido ou o que nos foi dado. Quantos benefícios você recebeu de Deus, hoje, daqueles muitos que você lhe pediu? Será que Ele esqueceu algum? Deus ouve com paciência o rosário de pedidos diários que Lhe fazemos, se O temos como Pai. Jesus no Sermão do Monte, entre tantas considerações, disse que não é pelo muito falar que somos ouvidos, porque o Pai, antes mesmo de orarmos, já sabe do que necessitamos, e vai nos conceder aquilo que for para o nosso bem.

Acredita Nele. Ele faz por nós infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos porque Ele é poderoso e nos ama. Efésios 3: 20. Para um rosário de petição, também, um buquê de gratidão é oferta agradável a Deus. Jesus, muitas vezes, acusou seus seguidores de falta de fé, e, então, pediram a Ele: "Acrescenta-nos a fé".

O método mais antigo e eficiente usado por Deus era pedir a Moisés para exercitar a memória do povo judeu no deserto, lembrando os Seus grandes feitos: "Eu Sou o Senhor teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão" Deuteronômio 5: 6. Assim, o povo de Israel, deixando para trás a sua fé anêmica, continuava, com a fé robusta que lança fora o medo, sua corajosa caminhada em busca da terra de Canaã. Salmo 91: 9-10: "Se o Senhor é o teu refúgio e o Altíssimo a tua morada, nenhum mal te sucederá, praga nenhuma chegará à tua tenda".Salmo 126: 3: "Sim, grandes coisas fez o Senhor por nós, e por isso estamos alegres".