Cliente precavido

O primeiro dia da reabertura para bares e restaurantes na capital paulista, na segunda-feira passada, após mais de cem dias do início das restrições para o setor, foi marcado por um misto de euforia contida dos proprietários e funcionários dos estabelecimentos e uma certa insegurança dos clientes em relação ao próprio bem-estar. A perspectiva de retomar as atividades e o restabelecimento das vias naturais de faturamento motivou os grupos de empresários e trabalhadores dos segmentos, que seguiram à risca as recomendações para garantir a proteção da clientela.

Porém, ainda ressabiados com os efeitos do coronavírus, a maior parte do público preferiu manter a rotina de quarentena e não marcar presença nos restaurantes. Muita gente também sequer voltou ao trabalho presencial e continua em casa atuando por via remota. Para os empresários, o resultado ficou longe do esperado, em torno de 10% do movimento antes das restrições. O que tem contribuído para a manutenção do setor é o serviço de entrega domiciliar, que caiu nas graças do consumidor.

Pela perspectiva da freguesia, foi uma demonstração de bom senso, ciente de que ainda não é o momento de voltar às ruas. A tendência é que isso ocorra naturalmente com o tempo, assim que o fator segurança estiver concretizado, mesmo que as precauções de higiene e distanciamento social permaneçam. A vida agitada de bares e restaurantes só deve ser retomada por completo quando houver a liberação geral, sem restrições, inclusive de horário. O setor vive, em grande parte, do movimento noturno, o que ainda vai levar algum tempo para ser autorizado.

O exemplo do que ocorreu em São Paulo deve ser repetido no Alto Tietê, assim que os bares e restaurantes forem autorizados a reabrir na região. Há a expectativa de que amanhã as cidades avancem na escala de liberação do governo de São Paulo e atinjam a fase amarela, a terceira da flexibilização no plano. Mas os proprietários dos estabelecimentos devem ficar preparados para a volta lenta dos consumidores. O momento ainda requer cautela e cuidados.

Deixe uma resposta

Comentários