Rotina aguardada

Mais um indicador de que a vida começa a tomar o rumo da normalidade pode ser apontado pelo retorno gradual do movimento de passageiros no transporte coletivo nas cidades da região. Reportagem publicada no domingo pelo Grupo Mogi News mostra o crescimento de usuários no sistema após a retomada de parte dos setores comerciais. A relação é direta com a liberação do Alto Tietê para o avanço no Plano São Paulo, que estabelece as regras para a autorização de atividades de comércio e serviços. Os índices de elevação apontados pelos municípios vão de 16% em Mogi das Cruzes até os expressivos 84% de alta no número de passageiros em Itaquaquecetuba.

Desde ontem, o Alto Tietê subiu mais um degrau na retomada econômica ao liberar bares, restaurantes, academias de esporte, salões de beleza e barbearias para o funcionamento presencial, a partir da entrada da região na fase amarela do plano do governo. Com isso, o número de pessoas que voltarão às ruas deve crescer, o que certamente vai elevar ainda mais a necessidade de uso do transporte coletivo. Cientes desse crescimento, as prefeituras da região também prometem aumentar gradativamente a quantidade de veículos em operação e ampliar o número de viagens por linha de abrangência.

A notícia da volta das pessoas nas atividades presenciais é animadora também para os setores de transporte de passageiros por aplicativo e táxis, que foram impactados com a declaração de quarentena e a necessidade de isolamento social. A tendência é de que o deslocamento das pessoas leve à necessidade da condução individualizada e específica, em muitos casos, o que vai aquecer o mercado. Para os segmentos públicos noturnos e de estudantes são fundamentais para a subsistência, porém, esses usuários só devem retornar nos próximos meses, quando as regiões entrarem nas fases verde e azul do Plano São Paulo; e as atividades forem retomadas por completo.

Até lá, os motoristas de táxis e aplicativos terão de se contentar com o serviço ainda limitado e a concorrência do transporte público. Mas, a perspectiva é boa. O aumento no número de passageiros nos ônibus é o melhor sinal que eles poderiam ter.

Deixe uma resposta

Comentários