Tarifa de energia elétrica terá aumento de 3,83%

A partir de sexta-feira entram em vigor as novas tarifas de energia elétrica, homologadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). De acordo com a EDP São Paulo, para clientes residenciais atendidos em baixa tensão, que totalizam aproximadamente 92% do total de clientes da concessionária, o reajuste será de 3,83%. Com o reajuste, um consumidor residencial que costumava pagar uma conta de R$ 100,00, passará a pagar cerca de R$ 104,00. Já para clientes pequenos e grandes consumidores, o aumento médio será de 4,82%. 

A empresa avalia que os fatores que mais impactaram o cálculo foram os custos de geração de energia, influenciado principalmente pela alta do dólar. Outro item apontado pela EDP foram os recursos decorrentes do Decreto nº 10.350, de 18 de maio de 2020, referentes à "Conta Covid", destinada ao setor elétrico para o enfrentamento do estado de calamidade pública decorrente da pandemia de coronavírus, que contribuíram para minimizar o impacto ao consumidor, com uma redução média de 8,5 % no reajuste das tarifas.

O sistema de bandeiras tarifárias, acionado para cobrir os custos adicionais com a geração de energia quando as condições hidrológicas não estão favoráveis, também foi contabilizado no cálculo da Aneel. A concessionária afirma que caso o mecanismo não existisse, o efeito médio para o consumidor seria de mais 3,13 % sobre o reajuste homologado.

A tarifa de energia é composta pelos custos das empresas de geração e de transmissão de energia, encargos e tributos, além dos custos da empresa de distribuição - parcela destinada à EDP. 

Investimentos 

A EDP realizou nos últimos cinco anos mais de R$ 1,3 bilhão em investimentos em sua área de concessão no Estado e também implantou um sistema autônomo para monitoramento e análise de redes elétricas, recorrendo a drones para inspeção das redes. Com o montante investido, foram realizadas obras de expansão para atender aos 28 municípios da área de concessão.

Os recursos possibilitaram a construção de mais de 705 quilômetros de linhas de distribuição de média e alta tensão, construção de 10 subestações e ampliação de outras 11 subestações que reforçaram a qualidade e segurança do fornecimento de energia elétrica aos municípios atendidos. Destacam-se os empreendimentos como as subestações de Mantiqueira (Taubaté), Vila Paiva (São José dos Campos), Parateí, (Guararema), Dona Benta (Suzano), Bela Vista (Guarulhos) e Colorado (Suzano).

Deixe uma resposta

Comentários