Ministério comprará 46 milhões de doses

Vacinação nacional pode ser iniciada em janeiro
Vacinação nacional pode ser iniciada em janeiro - FOTO: Governo do Estado de São Paulo/Divulgação
O Ministério da Saúde vai comprar 46 milhões de doses da vacina Coronavac, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, hoje em teste com voluntários em São Paulo e que será produzida pelo Instituto Butantã. A informação foi confirmada ao Estadão pelo governo do Estado. Segundo o Palácio dos Bandeirantes, a expectativa é comprar o produto até o final do ano, após registro na Anvisa, e iniciar a vacinação nacional em janeiro.

A decisão encerra especulações que indicavam que poderia haver uma resistência do governo federal em adquirir as doses da vacina por causa de divergências entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o governador João Doria (PSDB).

A Coronavac, segundo o Instituto Butantã, demonstra ser o imunizante em desenvolvimento no mundo com o menor índice de efeitos colaterais. Os dados levam em consideração o acompanhamento de 9 mil voluntários brasileiros já vacinados no país.

Emergencial

O presidente-executivo da Moderna, Stéphane Bancel, disse que o governo dos Estados Unidos poderia autorizar o uso emergencial da vacina experimental para Covid-19 da empresa em dezembro, se a farmacêutica norte-americana obtiver resultados preliminares positivos de um grande ensaio clínico em novembro. As declarações ocorreram durante uma conferência anual de tecnologia do The Wall Street Journal. (E.C. com Dow Jones Newswires). 

Deixe uma resposta

Comentários