Compensação de trecho ainda vai ser estudada

 O Departamento de Estrada de Rodagens (DER) ainda não definiu como irá compensar a mudança no projeto de duplicação da rodovia Mogi-Dutra (SP-88) que excluiu um trecho de 1,3 quilômetros da via. Em nota encaminhada ontem, o órgão disse que "no momento oportuno vai estudar uma forma de compensar a não duplicação deste trecho em questão".

O DER esclareceu que vai entregar mais de seis quilômetros duplicados na rodovia SP-88, entre Mogi das Cruzes e Arujá. Do total de 7,4 quilômetros a serem duplicados inicialmente, 1,3 quilômetro (entre os kms 32 e 33,3) não vai receber este serviço. Segundo o departamento, as pistas nestes trechos serão completamente modernizadas, com os acostamentos pavimentados e segregação com barreiras de concreto separando as duas pistas, o que, segundo o DER, vai garantir muito mais segurança aos usuários.

Segundo o departamento estadual, dentro do custo inicial da obra, de aproximadamente R$ 121 milhões, a avaliação da área a ser desapropriada entre os quilômetros 32 e 33,3 era de menos de R$ 11 milhões. Após contestação na Justiça, os proprietários conseguiram elevar o valor em aproximadamente seis vezes - ou seja, para mais de R$ 60 milhões. Após o ajuste no projeto, o valor da obra subiu para R$ 103, 9 milhões.

Após esta decisão judicial, o projeto na rodovia passou pelos ajustes necessários pois, segundo o DER, caso houvesse contestação na Justiça, "toda a obra poderia ser paralisada, o que prejudicaria ainda os milhões de moradores e motoristas que utilizam diariamente a rodovia". (F..A.)

Deixe uma resposta

Comentários