Em propaganda, prefeito fala de volta às aulas só em 2021

Suspensão das aulas em Mogi foi prorrogada recentemente até 6 de novembro
Suspensão das aulas em Mogi foi prorrogada recentemente até 6 de novembro - FOTO: Mariana Acioli
Aos poucos, o adiamento do retorno das aulas presenciais em Mogi das Cruzes para o próximo ano, por conta da pandemia do novo coronavírus, parece se confirmar. Depois do secretário municipal de Saúde, Henrique Naufel, afirmar à reportagem, na semana passada, que aposta na volta às aulas apenas em 2021, o prefeito Marcus Melo (PSDB), que disputa a reeleição, corroborou esta narrativa no seu horário eleitoral gratuito.

O prefeito afirmou na propaganda eleitoral que as aulas não retornarão neste momento por falta de segurança em relação à pandemia e devido aos resultados da pesquisa realizada pela prefeitura com pais e responsáveis de alunos, em agosto. A maioria se mostrou desfavorável a medida. 

"Sobre o retorno das aulas, temos uma reunião nos próximos dias com o Comitê Gestor da Retomada Econômica e o Comité Gestor de Saúde", respondeu o prefeito ao questionamento de uma munícipe, durante a campanha eleitoral televisiva. "Entendo que nós não iremos retornar às aulas neste ano. Não é seguro neste momento ainda, as mães não querem encaminhar seus filhos", disse Melo. A reunião com os comitês relacionados à retomada das atividades deve ocorrer na próxima semana, ainda sem data definida.

Durante seu programa eleitoral, o prefeito confirmou que há a pressão pela retomada de algumas escolas do Estado e particulares. "Como eu falei com a secretária Juliana Guedes (secretária municipal de Educação), vamos tratar o assunto, independentemente se é escola municipal, estadual ou particular. Ou as aulas voltam para todo mundo ou não voltam para ninguém", concluiu.

As atividades escolares estão suspensas desde março como medida para controle da pandemia de coronavírus. A definição mais recente suspendeu as aulas até o dia 6 de novembro. Ainda não há a confirmação de que as aulas retornarão apenas em 2021, porém, na semana passada, o titular da Secretaria Municipal de Saúde, Henrique Naufel, afirmou apostar no adiamento para o ano que vem. "Se pudesse apostar, apostaria que as aulas voltariam no próximo ano, em 2021. Estamos nos preparando para isso", disse à reportagem.

Contrários

Alguns importantes agentes que interferem na tomada de decisão do Executivo já se posicionaram contrários ao retorno escolar. Durante reunião com a Secretaria Municipal de Educação, realizada em agosto, o Conselho Municipal de Educação se mostrou inclinado a se posicionar contrário ao retorno das aulas da rede municipal ainda neste ano, devido à pandemia da Covid-19.

Além disso, no mesmo sentido do resultado da pesquisa realizada no município com os pais e responsáveis, a Câmara Municipal aprovou, também no mês de agosto, um documento que apela ao prefeito para que as aulas municipais presenciais não sejam retomadas neste ano.

Deixe uma resposta

Comentários