Roubos de carro têm queda de 22% em Mogi, revela SSP

Mogi das Cruzes registrou uma redução de 22% no número de roubo de veículos entre janeiro e setembro deste ano na comparação com o mesmo período do ano anterior. Os dados foram divulgados ontem pela Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) e revelam, ainda, que a cidade teve diminuição em outros índices criminais. O número de homicídios, por outro lado, cresceu 19%.

Neste ano, Mogi reportou 153 roubos de veículos, dentro do mesmo período do ano anterior foram 197 ocorrências. Apesar da queda, só em setembro foram 30 casos, o maior número registrado neste ano. O furto de objetos reduziu 21% e roubo geral, 10%. O furto de veículos também registrou queda, menos 4% dentro do mesmo período.

Embora Mogi ostente números positivos no índices citados, a cidade viu crescer o número de homicídios. Entre janeiro deste ano e o mês passado, 19 pessoas foram assassinadas na cidade enquanto no mesmo período do ano anterior foram 16. Só no mês passado três pessoas foram mortas, o maior número de ocorrências desde fevereiro, quando quatro casos foram informados às delegacias.

Outros municípios do G5 - cinco cidades mais populosas do Alto Tietê - também tiveram crescimento no número de assassinatos.

Itaquaquecetuba contabilizou o maior número da região: foram 23 ocorrências reportadas. O resultado representa um crescimento em 64% na comparação com os mesmo meses de 2019, quando Itaquá havia registrado 14 homicídios.

Ainda segundo a SSP, outros crimes tiveram queda na comparação com o ano anterior. A quantidade de roubo de veículos teve redução de 32%, furto de veículos caiu 29% e furto de objetos 26%. Itaquá também reportou 7% menos casos de roubo geral na comparação com 2019.

Ferraz de Vasconcelos registrou um assassinato a mais entre janeiro e setembro deste ano na comparação com o mesmo período em 2019. Foram 11 neste ano contra dez no anterior, uma aumento, portanto, de 10% no numero de crimes deste tipo.

Por outro lado, a cidade pode comemorar a redução em todos os outros índices de criminalidade avaliados pela reportagem. Em ordem decrescente, o furto de objetos caiu 23%, o roubo de veículos diminuiu 22%, o roubo geral reduziu em 6% e, por fim, o furto de veículos apresentou uma diminuição de 1%.

Poá não registrou nenhuma alteração na quantidade de homicídios na comparação com 2019. A menor cidade do G5 apresentou o menor número de casos dessa natureza, um único foi reportado até setembro deste ano e o mesmo resultado foi registrado no ano anterior.

Apesar da estabilidade no número de assassinatos, Poá viu a quantidade de roubos gerais se elevar em 15%. Os outros registros acompanharam a tendência na região e tiveram queda: furto de objetos diminui em 29%, furto de veículos, 28% e roubo de veículos, 16%.

Queda nos homicídios

Suzano foi a única cidade do G5 que informou uma redução no número de homicídios. Entre janeiro e setembro deste ano a cidade informou 14 casos, no mesmo período de 2019 foram 17, a diferença representa uma diminuição de 18%.

Os números são menos positivos para os suzanenses em outro tipos de crimes, na contramão do registrado em outros municípios do G5, Suzano apresentou aumento de 6% no roubo geral e 2% no roubo de veículos. Furto de veículos, por outro lado, teve a maior queda de 37%, o melhor índice registrado na região, o furto de objetos também reduziu 22%.

*Texto supervisionado pelo editor.

COMPARAçãO CRIMES

Homicídio Roubo Roubo veículos Furto Furto de veículo

Ferraz 2019 10 1177 330 972 263
2020 11 1104 258 753 261

Itaquá 2019 14 2257 604 1949 520
2020 23 2096 412 1445 367

Mogi 2019 16 828 197 2435 507
2020 19 746 153 1917 485

Poá 2019 1 621 147 850 234
2020 1 714 123 606 169

Suzano 2019 17 1167 349 1805 646
2020 14 1240 356 1414 407

Fonte: SSP

Deixe uma resposta

Comentários