Miguel Bombeiro confia em recurso para seguir candidato

Evento faz parte da celebração de 100 anos da ACMC
Evento faz parte da celebração de 100 anos da ACMC - FOTO: Divulgação
O candidato Miguel Bombeiro (Pros) entrou com recurso para que seja revista a decisão da Justiça Eleitoral de Mogi das Cruzes que indeferiu, na última terça-feira, seu registro de candidatura para prefeito. A Justiça encontrou irregularidades na quitação eleitoral e ausência de prestação de contas da campanha em 2018, quando se lançou para deputado federal.

A sentença foi publicada pelo juiz da 74ª Zona Eleitoral de Mogi, Tiago Ducatti Lino Machado. A decisão ainda é em primeira instância e até que o recurso da defesa de Miguel Bombeiro seja analisado, o candidato continua com sua campanha. Ele se mostra confiante que o pedido de revisão seja aceito e julgado antes de 15 de novembro.

"Na verdade, isso foi um erro da Justiça Eleitoral em 2018, quando eu não consegui prestar contas por causa do sistema da Justiça Eleitoral", explicou o candidato. "Tenho certeza de que vai dar tempo para o julgamento do recurso. Não temos nada que desabone, as contas foram aprovadas em 2018", garantiu Miguel Bombeiro, afirmando possuir documentos para comprovar que não há irregularidades. O candidato afirmou que seus advogados anexaram todos documentos e registros apresentados à Justiça referentes à campanha de 2018.

O prefeiturável faz parte do grupo de mais de 10 mil postulantes ao cargo de vereador, prefeito e vice-prefeito em todo o Brasil que tiveram a candidatura indeferida. Segundo o TSE, o principal motivo das cassações ou indeferimentos é a "ausência de requisito de registro", com 75,9%. O segundo principal motivo para a negativa da Justiça Eleitoral para determinadas candidaturas é a Lei da Ficha Limpa. A lei determina que políticos condenados por abuso de poder político e econômico fiquem inelegíveis por oito anos.

Miguel Bombeiro era o último dos sete candidatos a prefeito de Mogi que ainda não havia tido sua candidatura deferida. Os candidatos Caio Cunha (Pode), Felipe Lintz (PRTB), Fred Costa (PDT), Marcus Melo (PSDB), Michael Della Torre (PTC) e Rodrigo Valverde (PT) já tiveram aprovação da Justiça e estão confirmados para o pleito do próximo mês. (F.A.)

Deixe uma resposta

Comentários