O QUE PENSAM OS CANDIDATOS A VICE-PREFEITO

A função institucional de um vice-prefeito é a de assumir o Executivo municipal em situações de exoneração, cassação do mandato ou falta do prefeito por motivos de viagem ou saúde. Mas, mesmo na ausência dessas circunstâncias, o cargo é mais do que apenas o de um substituto. Os vice-prefeitos costumam desempenhar funções dentro do Executivo, tomando a frente de projetos e colocando suas experiências profissionais e formações à disposição para potencializar as chances de sucesso do plano de governo e viabilidade de uma boa gestão. Ainda assim, por vezes, o desconhecimento sobre o cargo faz com que muitos eleitores sequer se lembrem do nome do vice-prefeito que elegeu junto a seu candidato, o que pode ser um sério problema, considerando que eles, além de participar ativamente da gestão política, podem mudar os rumos da cidade em caso de ausência do chefe do Executivo. Tendo a importância desse cargo em vista, o Mogi News abriu um espaço para os sete candidatos a vice-prefeito apresentarem suas experiências e informarem aos eleitores como pretendem atuar em caso de posse. *Texto supervisionado pelo editor

DORA CARVALHO (PTC)

João Castro de Souza, Tenente Castro (Pros) - candidato a vice-prefeito de Miguel Bombeiro (Pros)
João Castro de Souza, Tenente Castro (Pros) - candidato a vice-prefeito de Miguel Bombeiro (Pros) - FOTO: Divulgação
Pretendo estar lado a lado do prefeito para colocar nosso plano de governo em ação. Já tive uma experiência na gestão pública em Itaquaquecetuba, quando fui secretária municipal para Políticas das Mulheres, em 2012, e vou utilizá-la para ser uma vice-prefeita atuante. Hoje, a participação da mulher na política é muito pequena. Defendo que elas participem das tomadas de decisões, por isso, vou atuar para incentivá-las a tomar o seu lugar de direito. Quando a mulher atua na política, sempre vai além das expectativas e faz mais do que esperam. Também quero lutar para que os serviços públicos voltados para o atendimento das mulheres funcionem de verdade, como a Delegacia da Mulher, que é fechada no final de semana. Isso precisa mudar, as vítimas precisam de atendimento todos os dias. Na saúde, quero atuar para reduzir a demora dos atendimentos."

TENENTE CASTRO (PROS)

João Castro de Souza, Tenente Castro (Pros) - candidato a vice-prefeito de Miguel Bombeiro (Pros)
João Castro de Souza, Tenente Castro (Pros) - candidato a vice-prefeito de Miguel Bombeiro (Pros) - FOTO: Divulgação
João Castro de Souza, Tenente Castro (Pros) – candidato a vice-prefeito de Miguel Bombeiro (Pros)

Idade: 56 anos
Área de atuação: Bombeiro da Polícia Militar
Formação e experiência profissional: Bacharel em Direito e Enfermagem, pós-graduado em Gestão Ambiental e Segurança do Trabalho, tecnólogo em Policiamento Ostensivo e empresário do ramo de educação profissionalizante

"Nosso projeto é colocar a Prefeitura na rua para ouvir o povo. Quando o prefeito estiver na sede da Prefeitura, eu estarei no gabinete móvel, em contato com a população e vice versa. Vamos nos revezar, nossa missão é trabalhar em conjunto como uma equipe de bombeiros faz. Também quero atuar dentro de três pastas que possuo afinidade, conforme minha formação: Segurança, Saúde e Meio Ambiente. Para a questão ambiental temos como projeto a Brigada Florestal Cidadã. A ideia é que esse programa seja introduzido com uma campanha de educação sobre a preservação ambiental, principalmente na Serra do Itapeti e outras áreas verdes que temos na região. Temos que impedir essas queimadas, sempre com apoio da secretaria do Meio Ambiente em parceria com o governo Estado. Na saúde, vamos reestruturar todo o sistema do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), com a criação da Ambulância Cidadã. Essas veículos serão disponibilizadas para translados de munícipes que precisam de atendimento fora da cidade. Criaremos uma base do Samu na região rural, com o Corpo de Bombeiros municipal, para reduzir o tempo de espera nas urgências. Para segurança, criaremos um programa de interligação das câmeras nas áreas rurais".

PRISCILA YAMAGAMI (PODEMOS)

Priscila Yamagami (Podemos) - candidata a vice-prefeita de Caio Cunha (Podemos)
Priscila Yamagami (Podemos) - candidata a vice-prefeita de Caio Cunha (Podemos) - FOTO: Divulgação
Priscila Yamagami (Podemos) – candidata a vice-prefeita de Caio Cunha (Podemos)

Idade: 48
Área de atuação: Professora
Formação e experiência profissional: Docência no Ensino Superior, experiencia em Gestão de Mercado, Comunicação, Marketing e Vendas

"Não vou utilizar meu cargo de vice-prefeita para ser apenas uma auxiliar. Vou me atirar de frente nos nossos projetos para a cidade. O Caio Cunha sempre me deu bastante espaço para opinar e abertura para atuação de verdade. Tenho 33 anos de experiência como professora e a educação certamente será uma pauta de extrema prioridade para mim. Minha vontade é começar a olhar com mais atenção para a educação da cidade logo no dia 1º de janeiro. Também quero atuar em outras frentes, comigo serão dois prefeitos! Tenho um olhar especial para o desenvolvimento econômico da nossa cidade, assistência social, cultura e lazer. E, é claro, trazer as mulheres para participar da política em Mogi faz parte desse projeto que já começamos a realizar nessas eleições. Acompanhada da nossa chapa de candidatas a vereadoras vindas dos mais diferentes segmentos da sociedade, queremos dar um start na possibilidade das mulheres participarem mais da política. Quero abrir esse caminho, temos lugares para todas. Nosso grupo é diverso, temos professoras, empresarias, vendedoras ambulantes, donas de casa, profissionais liberais... Trabalharemos em cooperação".

SADAO SAKAI (PL)

Coletiva de imprensa sobre reajuste na tarifa - Sadao Sakai Presidente da Câmara - Marcus Melo Prefeito
Coletiva de imprensa sobre reajuste na tarifa - Sadao Sakai Presidente da Câmara - Marcus Melo Prefeito - FOTO: Amanda Miwa
Rinaldo Sadao Sakai (PL) – candidato a vice-prefeito de Marcus Melos (PSDB)

Idade: 52 anos
Área de atuação: Contador
Formação e experiência profissional: Vereador por dois mandatos em Mogi das Cruzes, presidente da Câmara Municipal (2020), secretário Municipal de Desenvolvimento (2017) e ex-presidente da Associação Mogiana Oficina dos Aprendizes (Amoa)

"Pretendo atuar conforme minhas afinidades e experiências para potencializar os projetos que estão em execução na cidade. Como já fui secretário do Desenvolvimento, tenho ligação com o setor empresarial, industrial e agropecuário da cidade e, com isso, posso desenvolver um bom trabalho nesse sentido. Também vou colocar minha experiência no Legislativo municipal à disposição da Prefeitura. O alinhamento entre vereadores e prefeito é necessário para que os projetos sejam realizados com rapidez, por isso, pretendo contribuir quando necessário com articulações. Temos a estimativa de que a renovação de vereadores nestas eleições será superior a 50%, eu já fui vereador de primeiro mandato, então entendo a importância do diálogo entre os poderes para entender os projetos de cada parlamentar. Além disso, quero ajudar Mogi somando esforços com os deputados do meu partido na esfera estadual e federal. Possuo um bom relacionamento com eles e esse contato será essencial no pós-pandemia para busca de recursos para a cidade. Por fim, como ex-presidente da AMOA, eu pude ver de perto a importância de oferecer qualificação profissional para os jovens. Quero potencializar essas oportunidades, em cima da lei de aprendizagem. Podemos fazer a diferença na vida de muitos jovens".

SUELY FULCO (PDT)

Suely Fulco (PDT) - candidata a vice-prefeita de Fred Costa (PDT)
Suely Fulco (PDT) - candidata a vice-prefeita de Fred Costa (PDT) - FOTO: Divulgação
Suely Fulco (PDT) – candidata a vice-prefeita de Fred Costa (PDT)

Idade: 43 anos
Área de atuação: Advogada
Formação e experiência profissional: Coordenadora hospitalar em instituições especializadas no atendimento de portadores de necessidades especiais e coach financeira.


"Um vice-prefeito não é um cargo decorativo, tem muitas atribuições. Primeiramente, irei assistir o prefeito em assuntos administrativos, econômicos e sociais, além de promover articulações com as instituições privadas e públicas para que os projetos saiam do papel. Dentro da minha formação profissional pretendo atuar em algumas frentes. Tenho experiência na área de Saúde, especialmente destinada aos portadores de necessidades especiais. Vejo que alguns projetos referentes à acessibilidade já foram foram feitos na cidade, mas ainda há muito para se fazer. Como vice-prefeita também pretendo atuar na área financeira, levando em conta meu trabalho como coach, ministrando palestras sobre esse assunto em todo o país. Quero desenvolver um trabalho de educação financeira na periferia da cidade, tendo como base o ensino desse conteúdo nas escolas dos Estados Unidos, onde as crianças já aprendem, desde cedo, sobre investimento e poupança. Acredito que mesmo ganhando pouco, é possível investir e ter uma qualidade de vida melhor por meio da educação financeira. Em relação as mulheres, considero que o nosso papel na política é extremamente importante, por isso, enquanto vice-prefeita quero desenvolver trabalhos para incentivar a participação feminina na política mogiana".

TATIANE SILVA (PRTB)

Tatiane Silva (PRTB) - candidata a vice-prefeita de Felipe Lintz (PRTB)
Tatiane Silva (PRTB) - candidata a vice-prefeita de Felipe Lintz (PRTB) - FOTO: Divulgação
Tatiane Silva (PRTB) – candidata a vice-prefeita de Felipe Lintz (PRTB)

Idade: 36 anos
Área de atuação: Empresária
Formação e experiência profissional: Técnica em administração e gerenciamento de empresas, pastora, cantora, estudante de teologia e cabeleireira.

 

"Quero atuar para promover o negócio dos pequenos e o microempreendedores, sou cabeleireira há 15 anos e sinto como a burocracia pesa sobre os empreendedores. Como vice-prefeita quero trabalhar para desburocratizar esse setor e legalizar o serviço de muitos trabalhadores informais. Ainda seguindo nosso plano de governo, quero estar a disposição para atuar no combate à corrupção e cobrar das secretarias municipais, em especial da Pasta de Educação, extremamente importante para o desenvolvimento. Desde a organização do nosso plano de governo, eu já estou atuante, acrescentei aulas de música como uma das disciplinas a ser ofertadas nas escolas públicas municipais, pois, como cantora, entendo que a música vai contribuir no psicológico dos alunos nesse período de volta às aulas pós-pandemia. As aulas de música serão um projeto para a Secretaria de Educação e Cultura trabalharem juntas. Vou me colocar a disposição para fazer essa articulação entre as Pastas e também com a iniciativa privada, que esperamos atrair para participar com a doação de instrumentos musicais. Como mulher, entendo também que os homens políticos nunca vão entender plenamente as necessidades de uma mulher e, por isso, não dão a atenção necessária para os serviços de urgência. Somos mais de 200 mil mulheres em Mogi das Cruzes e a representativa é algo fundamental, quero contribuir para isso como vice-prefeita".

WALDIR FERNANDES (PSOL)

Waldir Fernandes (PSOL) - candidato a vice-prefeito de Rodrigo Valverde (PT)
Waldir Fernandes (PSOL) - candidato a vice-prefeito de Rodrigo Valverde (PT) - FOTO: Divulgação
Waldir Fernandes (PSOL) – candidato a vice-prefeito de Rodrigo Valverde (PT)

Idade: 52 anos
Área de atuação: Polícia Civil
Formação e experiência profissional: Ensino Superior completo, presidente licenciado do Sindicato dos Policiais Civis de Mogi das Cruzes e Região (SIPOCIMC).

 "Tenho 30 anos de trabalhos na Polícia Civil e uma vasta experiência em segurança pública. Levando isso em consideração, se empossado como vice-prefeito, pretendo atuar junto à Secretaria de Segurança Pública, auxiliando o Rodrigo Valverde com o objetivo de colocar em prática nosso plano de governo. Uma das ações que pretendo realizar é a integração da comunicação entre as policias Civil, Militar e a nossa Guarda Civil Municipal (GCM). Conheço bem essas entidades e, como vice-prefeito, quero ser um elo de ligação entre os três. Vejo que há muita falácia sobre a segurança pública de Mogi das Cruzes. Fala-se sobre compra de viaturas, mas não é dito que esses veículos não possuem nem rádios para a comunicação entre as polícias, algo essencial para um bom trabalho. Essa falta de comunicação permite que uma série de crimes ocorra no município. A GCM precisa se comunicar e saber o que as outras polícias estão fazendo. Além dessa integração, nossa ideia é criar mais bases da GCM na periferia de Mogi e intensificar a patrulha noturna, que é quando ocorrem mais ocorrências. Tenho caminhado lado a lado ao Rodrigo Valverde na campanha e ouvimos que o povo está cansado desse grupo que governa a cidade há 30 anos. O povo está cansado de isenções milionárias para empresas de ônibus e aumento de impostos para moradores. Nesse sentido, percebo com muita clareza que teremos um segundo turno".