Maioria dos óbitos em Mogi por Covid ocorre em homens

Situação não é exclusividade de Mogi; cenário é visto em outras cidades da região
Situação não é exclusividade de Mogi; cenário é visto em outras cidades da região - FOTO: Mogi News/Arquivo
O número de óbitos em decorrência do coronavírus (Covid-19) em Mogi das Cruzes é maior entre os homens. As vítimas do sexo masculino representam 55,7% dos falecimentos na cidade, conforme divulgação da Secretaria Municipal de Saúde. Das 427 mortes registradas até ontem, sendo mais dois casos nas últimas 24 horas, 238 eram de homens. Com 189 óbitos, as mulheres representam 44,3% dos casos fatais da Covid-19 em Mogi.

A proporção é inversa quando consideramos o número de infectados. De acordo com o último levantamento divulgado pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade), em 14 de outubro, Mogi contabilizava 8.332 casos confirmados da Covid-19. Deste total, 54% eram do sexo feminino (4.523) e 46% (3.975) da masculino. A diferença confirma a maior letalidade do vírus entre população masculina. De acordo com o Seade, o quociente de letalidade em Mogi é de 6% para homens e de 3,8% para mulheres, destacou a Seade.

Os dados do órgão Estadual revelam, ainda, que as faixas etárias mais assoladas pela doença pertencem o grupo dos 70 aos 79 anos, em que 30,3% das mortes foram registradas, seguido pelo grupo de 60 a 69 anos com 23,7% do total de óbitos decorrentes da Covid-19.

Em outras cidades do Alto Tietê, a proporção de contaminações e mortes divulgadas pelas secretarias municipais de Saúde e a Seade, entre homens e mulheres, é similar a da registrada em Mogi.

Em Suzano, até a última atualização da Prefeitura, 261 óbitos foram registrados, um deles foi confirmado ontem, dos quais, 56% eram homens e 44% mulheres. Em números gerais, a porcentagem representa 147 vítimas do sexo masculino e 114 do feminino. O registro de contaminações confirma um maior percentual de infecções nos habitantes masculinos. Dos 6.125 casos registrados, 60% (3.675) são homens e 40% (2.450) mulheres. Com esses dados é possível calcular que a taxa de letalidade da Covid-19 em Suzano é 4% entre a população masculina e 4,6% entre a feminina.

Em Itaquaquecetuba, 54% das vitimas fatais da Covid-19 eram homens e 46% mulheres. Até a ontem, quando a Prefeitura divulgou os dados, Itaquá registrava 314 mortes. Separado por sexo, os óbitos foram de 171 homens e 143 mulheres. Na relação de casos confirmados, a cidade registrava 5.553 infectados desde o inicio da pandemia, deste total, 50,8% eram homens (2.821) e 49,2% eram mulheres (2.732). O quociente de letalidade ficou em 6% para homens e 5,2 para mulheres.

A Prefeitura de Poá comunicou, em seu último informe epidemiológico, que 62% das mortes registradas de Covid-19 eram de indivíduos do sexo masculino e 38% feminino. Foram 114 óbitos, sendo 71 de homens e 43 de mulheres. A Secretária Municipal de Saúde não informou o número de casos de contaminação divididos por sexo, mas de acordo com o Seade, em 14 de outubro eram 52% homens (1.000) e 48% (920) mulheres, portanto, a taxa de letalidade na ocasião era de 7,4 masculina e 4% feminina. Ferraz de Vasconcelos não divulgou os dados até o fechamento desta edição.

Texto supervisionado pelo editor.

Deixe uma resposta

Comentários