Cristofobia

O tropel dos cavalos se aproximava, atravessando a densa floresta, com soldados enviados pelo rei em perseguição aos cristãos que ali moravam, em pequena povoação.

Ainda, na entrada o comandante deparou com um idoso que trazia no pescoço um colar com uma cruz, ele se encurvou em sua montaria e o arrancou com violência, e com voz ameaçadora bradou: "Em pouco tempo destruiremos todos os símbolos cristãos da existência de Deus!" O velho, impávido em sua fé, respondeu: "Então, comece pelas estrelas!". O rei Davi: "Os céus proclamam a glória de Deus e o firmamento anuncia as obras das Suas Mãos" Salmo 19. O Pai Celestial fez os céus e a terra com perfeição e beleza para nos dar condição ideal de viver.

Cristo, Pastor amoroso, busca a ovelha rebelde perdida no vale da sombra da morte e do pecado, toma-a feliz em seus braços e a leva para junto das outras no aprisco da salvação. No entanto, o homem decaído O rejeita pondo-se em fuga na tentativa de escapar do juízo divino, devido as suas más obras A afeição natural gerada do amor, em nossa sociedade contemporânea, tornou-se uma trêmula chama quase a se apagar, a fé no Deus Vivo desceu do pedestal da glória para se chafurdar na lama da idolatria do homem pelas coisas criadas em lugar do Criador.

A pandemia fez vir à superfície a falta de caráter de empresários e políticos tidos como honestos, mas por amor ao dinheiro retiram a máscara, mostrando o descaso com a vida e o oportunismo com a desgraça.

O presidente Jair Bolsonaro em seu discurso, na abertura da Assembleia Geral da ONU, no dia 22 de setembro deste ano, disse: "Faço um apelo a toda comunidade internacional pela liberdade religiosa e pelo combate à cristofobia". A missão missionária "Portas Abertas" agradece essa inserção no discurso de "liberdade religiosa internacional" porque ela se dedica a defender cristãos perseguidos em vários países. "Cristofobia" é a fuga de Cristo do homem secularizado que odeia ser condenado por Ele pela sua busca desenfreada do pecado.